Vantagens da automação na indústria de queijo - Balde Branco

A Tetra Pak tem esti­mu­la­do a per­cep­ção das empre­sas sobre os bene­fí­ci­os das tec­no­lo­gi­as de auto­ma­ção e digi­ta­li­za­ção nas plan­tas pro­du­ti­vas de quei­jos. Por meio da medi­ção de parâ­me­tros rela­ci­o­na­dos à qua­li­da­de do lei­te e às impli­ca­ções para a fer­men­ta­ção, sabor, tex­tu­ra e con­sis­tên­cia do quei­jo, os sis­te­mas pro­por­ci­o­nam ao quei­jei­ro a opor­tu­ni­da­de de estar no con­tro­le da qua­li­da­de de seu pro­du­to final.

Segun­do Luis Shi­ma­bu­ku­ro, geren­te comer­ci­al da empre­sa, os bene­fí­ci­os do inves­ti­men­to em sis­te­mas de auto­ma­ção deve se vol­tar tam­bém para peque­nas quei­ja­ri­as, que ain­da des­co­nhe­cem as opor­tu­ni­da­des de uma cadeia naci­o­nal inte­gra­da. “Outra van­ta­gem é per­mi­tir a ras­tre­a­bi­li­da­de total da maté­ria-pri­ma até o con­su­mi­dor. Isso sig­ni­fi­ca ter con­tro­le da ori­gem e acom­pa­nha­men­to de todos os parâ­me­tros de pro­du­ção”, complementa.

Rolar para cima