Uma raça a toda prova: Rústica, dócil e eficiente - Balde Branco

Animais Sindi da Fazenda Carnaúba, em Taperoá, no sertão paraibano: o plantel contribui para viabilizar a produção de leite em regiões semiáridas

SINDI

Uma raça a toda prova

Rústica, dócil e eficiente na produção de leite em condições pouco favoráveis

Este gado zebuíno, de origem paquistanesa, conquista o interesse da cadeia produtiva, dada sua rusticidade, docilidade e eficiência em produzir leite e carne, mesmo diante de obstáculos alimentares e climáticos 

Erick Henrique

O pecu­a­ris­ta está cada vez mais se pro­fis­si­o­na­li­zan­do, pois, com mar­gens de lucro extre­ma­men­te aper­ta­das, não há sis­te­ma de pro­du­ção que per­ma­ne­ça fir­me sem que se bus­que efi­ci­ên­cia em todos os fato­res inse­ri­dos por­tei­ra aden­tro (pas­to, reba­nho, sila­gem, maqui­ná­ri­os, mão de obra). Em vis­ta dis­so, gra­ças às fer­ra­men­tas de melho­ra­men­to gené­ti­co, a raça Sin­di vem con­tri­buin­do sobre­ma­nei­ra para aumen­tar a pro­du­ti­vi­da­de das pro­pri­e­da­des lei­tei­ras do Bra­sil. Segun­do Mari­na Perei­ra Alen­car, geren­te do PMGZ Lei­te, a raça Sin­di cres­ceu em núme­ro de matri­zes ins­cri­tas no con­tro­le lei­tei­ro ofi­ci­al da ABCZ, fato que con­tri­buiu con­si­de­ra­vel­men­te para a publi­ca­ção da pri­mei­ra ava­li­a­ção gené­ti­ca no ano de 2016.

“Na últi­ma ava­li­a­ção, um total de 34.044 ani­mais teve as esti­ma­ti­vas gené­ti­cas para pro­du­ção de lei­te em até 305 dias publi­ca­das, com base em 1.116 lac­ta­ções con­sis­ten­tes oriun­das de 757 matri­zes. Até o ano de 2020 foram regis­tra­dos 59 ani­mais no con­tro­le de gene­a­lo­gia (CCG), que con­tem­pla cru­za­men­tos da raça Sin­di com as raças euro­pei­as: Holan­de­sa e Jer­sey”, des­ta­ca a coor­de­na­do­ra do PMGZ, Max Lei­te. De acor­do com ela, os Esta­dos de São Pau­lo, Paraí­ba, Rio Gran­de do Nor­te e Minas Gerais são os que mais se des­ta­ca­ram pela ins­cri­ção de matri­zes no pro­gra­ma de melho­ra­men­to da ABCZ, por meio do con­tro­le lei­tei­ro. Além dis­so, o pro­gra­ma regis­trou uma média de pro­du­ção de 1.643,80 kg de lei­te em até 305 dias.

Mariana P. Alencar: “Os Estados de SP, PB, RN e MG são os que mais se destacaram pela inscrição de matrizes”

Para continuar lendo, assine nossa revista

Rolar para cima