Senar firma parceria com cooperativa do Paraná - Balde Branco

A Assis­tên­cia Téc­ni­ca e Geren­ci­al (ATeG) do Senar-Ser­vi­ço Naci­o­nal de Apren­di­za­gem Rural, que já está sen­do apli­ca­da em 23 admi­nis­tra­ções regi­o­nais da enti­da­de, ago­ra tam­bém será exe­cu­ta­da por uma coo­pe­ra­ti­va. A par­ce­ria foi fir­ma­da com a Cas­tro­lan­da, de Cas­tro-PR. Depois de 10 dias de trei­na­men­to sobre a meto­do­lo­gia e o soft­ware da ATeG, um gru­po for­ma­do por téc­ni­cos, super­vi­so­res e coor­de­na­do­res da coo­pe­ra­ti­va foi capa­ci­ta­do para pres­tar Assis­tên­cia Téc­ni­ca e Geren­ci­al em pro­pri­e­da­des de bovi­no­cul­tu­ra de leite.

A capa­ci­ta­ção foi coor­de­na­da pelo ins­tru­tor de ATeG do SENAR, Tay­ro­ne Pra­do, e pelo asses­sor téc­ni­co da Cen­tral de Inte­li­gên­cia, Fer­nan­do Bor­ges Fer­nan­des. “É uma nova fase para o SENAR. Além das nos­sas regi­o­nais que já desen­vol­vem ações de ATeG, esta­mos ini­ci­an­do par­ce­ri­as com empre­sas para a exe­cu­ção de pro­je­tos seme­lhan­tes”, reve­la Fernandes.

O geren­te da área de Negó­ci­os Lei­te da Cas­tro­lan­da, Hen­ri­que Cos­ta­les Jun­quei­ra, expli­ca que a coo­pe­ra­ti­va vem pro­cu­ran­do padro­ni­zar a meto­do­lo­gia de assis­tên­cia téc­ni­ca pres­ta­da aos pro­du­to­res há alguns anos e o mode­lo pro­pos­to pelo SENAR supe­rou a expec­ta­ti­va. “A ATeG trou­xe os con­cei­tos que está­va­mos pro­cu­ran­do, prin­cí­pi­os uni­ver­sais de ges­tão e melho­ria con­tí­nua. Não é ape­nas um soft­ware. É uma meto­do­lo­gia pen­sa­da, que já foi apli­ca­da em outras regiões e que ain­da ofe­re­ce capa­ci­ta­ção para os nos­sos téc­ni­cos”, res­sal­ta ele.

Segun­do Jun­quei­ra, ini­ci­al­men­te será con­tem­pla­do um gru­po de 155 pro­du­to­res for­ma­do por par­ti­ci­pan­tes do pro­gra­ma Mapa Lei­te. A expec­ta­ti­va é ampli­ar esse núme­ro gra­da­ti­va­men­te poden­do alcan­çar mais de 400 pro­du­to­res, con­tan­do com outros asso­ci­a­dos à Cas­tro­lan­da. Outras áre­as da coo­pe­ra­ti­va, como a de Negó­ci­os Agrí­co­la e de Ovi­no­cul­tu­ra, tam­bém demons­tra­ram inte­res­se em conhe­cer a ATeG do SENAR.

“Acre­di­to que um dos prin­ci­pais bene­fí­ci­os será a qua­li­da­de da assis­tên­cia téc­ni­ca que nós vamos entre­gar, além da padro­ni­za­ção do tra­ba­lho e do inte­res­se que será des­per­ta­do no pro­du­tor em dis­cu­tir o seu negó­cio. Antes, os rela­tó­ri­os e a devo­lu­ti­va eram apre­sen­ta­dos a cada seis meses. Ago­ra, com a meto­do­lo­gia e o soft­ware do SENAR, pode­re­mos fazer uma ava­li­a­ção de indi­ca­do­res de desem­pe­nho e de ges­tão em todas as visi­tas”, destaca.

Rolar para cima