Secagem de vacas leiteiras: o que é preciso saber sobre este período - Balde Branco

O perío­do de seca­gem deve ser con­si­de­ra­do como um inves­ti­men­to, pois as vacas bem mane­ja­das nes­sa fase res­pon­de­rão bem melhor em pro­du­ção e reprodução


Por Patrí­cia Maia

O perío­do seco é a pau­sa entre duas lac­ta­ções. É o des­can­so da fase pro­du­ti­va de uma vaca, eta­pa mui­to impor­tan­te para a recupera­ção da glân­du­la mamá­ria para a lac­ta­ção seguin­te. O fato faz com que logo que se ini­cie uma nova lac­ta­ção e a fêmea tenha con­di­ções para ter uma repro­du­ção ade­qua­da e uma pro­du­ção de lei­te de acor­do com seu potencial.

Na rea­li­da­de, a fase sem pro­du­ção de lei­te é uma neces­si­da­de fisi­o­ló­gi­ca para a vaca lei­tei­ra e apre­sen­ta rela­ção dire­ta com a saú­de da glân­du­la mamá­ria, a pro­dução de lei­te e a pre­ven­ção de doen­ças em geral. Esse perío­do não sig­ni­fi­ca o fim de um ciclo de lac­ta­ção, mas, sim, o iní­cio do pró­xi­mo. Os fato­res de ris­co para a mai­o­ria das doen­ças pós-par­to em vacas lei­tei­ras são obser­va­dos duran­te o perío­do seco, sen­do que os sinais clí­ni­cos das doen­ças ficam evi­den­tes após a parição.

As vacas que não pas­sam por perí­odos de des­can­so não con­se­guem se recom­por e aca­bam ten­do uma pro­du­ção de lei­te menor na lac­ta­ção seguin­te. Além dis­so, podem ocor­rer com­pro­me­ti­men­tos de saú­de, como o aumen­to de dis­túr­bi­os meta­bó­li­cos e até mes­mo a difi­cul­da­de de pro­du­ção des­se ani­mal, logo após o parto.

Então, a impor­tân­cia do perío­do seco está em per­mi­tir repa­ros ou subs­ti­tui­ção de danos, per­das ou enve­lhe­ci­men­to do teci­do mamá­rio, e aumen­tar na glân­du­la mamá­ria a por­cen­ta­gem de teci­do que pro­duz lei­te, antes da lac­ta­ção seguinte.

Leia a ínte­gra des­ta maté­ria na edi­ção Bal­de Bran­co 626, de dezem­bro 2016

Rolar para cima