Dentre os maiores desafios está a gestão do processo com a elaboração de protocolos para orientação da rotina dos funcionários (Luiz H. Pitombo)

 

Em pro­pri­e­da­des pro­fis­si­o­na­li­za­das,  com boa admi­nis­tra­ção, que zelam pela ali­men­ta­ção de seus ani­mais, que fazem duas orde­nhas e uti­li­zam inse­mi­na­ção arti­fi­ci­al, um dos melho­res retor­nos que se pode obter com os recur­sos apli­ca­dos vem do res­fri­a­men­to das vacas secas no pré-par­to e das vacas em lac­ta­ção. É pos­sí­vel, por vezes, dobrar a mar­gem de lucro por ani­mal.

Uma pes­soa comum pro­duz o calor equi­va­len­te a uma lâm­pa­da de 100 watts, enquan­to que numa vaca seca esse núme­ro vai para nove lâm­pa­das e para uma vaca em lac­ta­ção sobe para 18. Com este ani­mal sob o sol o núme­ro equi­va­len­te de lâm­pa­das estou­ra para 36 e o sim­ples movi­men­to de se colo­car esta vaca na som­bra sua pro­du­ção pode­rá se ele­var entre 1,4 litros a 4,1 litros de leite/dia.

Esta sen­si­bi­li­da­de ao calor está mui­to mais atre­la­da ao nível de pro­du­ção do que à com­po­si­ção raci­al do ani­mal. Assim, vacas de 30 litros de leite/dia come­çam a entrar em estres­se tér­mi­co aos 19° C, enquan­to as fême­as ren­den­do 15 litros/dia esse line­ar vai para 21° a 23° C.

O estres­se tér­mi­co é pro­ble­ma gra­ve que afe­ta a pro­du­ção, o sis­te­ma imu­no­ló­gi­co, a com­po­si­ção do lei­te e a repro­du­ção. Pode levar ani­mais à mor­te, como acon­te­ce em ondas de calor na Cali­fór­nia e no Texas, EUA, que ape­sar de serem pro­du­to­res de lei­te mui­to bons, come­tem falhas nes­sa área. “Pelas infor­ma­ções que temos, tan­to no Bra­sil como no exte­ri­or a qua­se tota­li­da­de das fazen­das não res­fri­am ade­qua­da­men­te seus ani­mais”, afir­ma Adri­a­no Sed­don, médi­co vete­ri­ná­rio e pio­nei­ro em com­post barn no Bra­sil. Nes­te ano, asso­ci­ou-se ao pes­qui­sa­dor Isra­el Fla­men­baum, refe­rên­cia mun­di­al em res­fri­a­men­to de vacas lei­tei­ras, e cri­ou a empre­sa de con­sul­to­ria Cow­co­o­ling.

 


Leia a ínte­gra des­ta maté­ria na edi­ção Bal­de Bran­co 659 (novembro/2019)

Rolar para cima