Pro­du­zi­do pela Boeh­rin­ger Inge­lheim Saú­de Ani­mal, o medi­ca­men­to é o úni­co no Bra­sil que pos­sui a com­bi­na­ção dos anti­bió­ti­cos cefa­le­xi­na e cana­mi­ci­na para o com­ba­te à enfermidade

 

Relatório aponta alta chance de cura do Ubrolexin no tratamento de mastite bovina 

Um rela­tó­rio rea­li­za­do pela OnFarm, star­tup que desen­vol­ve um sis­te­ma com­ple­to para moni­to­ra­men­to e con­tro­le da mas­ti­te, apon­ta que o medi­ca­men­to Ubro­le­xin, com­pos­to pela com­bi­na­ção de cefa­le­xi­na monoi­dra­ta­da + mono­sul­fa­to de Cana­mi­ci­na, tem alta chan­ce de cura no tra­ta­men­to de mas­ti­te bovi­na. Essa é uma das doen­ças mais comuns nos reba­nhos de bovi­nos de lei­te no Bra­sil, que pro­vo­ca per­das na pro­du­ção de lei­te em ani­mais doen­tes e pre­juí­zo finan­cei­ro aos produtores.

A pes­qui­sa ana­li­sa­da pelo Ban­co de Dados da Comu­ni­da­de  OnFar­mers (OnFar­mAPP), apon­tou 1.441 casos da doen­ça, encon­tra­dos nas regiões do Dis­tri­to Fede­ral, Goiás, Minas Gerais, Para­ná, Rio Gran­de do Sul, San­ta Cata­ri­na e São Pau­lo. Nos ani­mais que pas­sa­ram pela ava­li­a­ção, foi cons­ta­ta­do que a cefa­le­xi­na + cana­mi­ci­na (Ubro­le­xin®) tem 83% de chan­ce de cura da mas­ti­te clí­ni­ca no tra­ta­men­to de até qua­tro dias, per­cen­tu­al de cura mai­or em com­pa­ra­ção aos outros sete prin­cí­pi­os ati­vos de anti­bió­ti­co intra­ma­má­rio uti­li­za­dos na aná­li­se de dados.

Já para os tra­ta­men­tos com dura­ção mai­or que qua­tro dias, a com­bi­na­ção das pro­pri­e­da­des do Ubro­le­xin tam­bém ficou na pri­mei­ra colo­ca­ção, com 82% de chan­ce de cura, seis pon­tos per­cen­tu­ais à fren­te da com­bi­na­ção que uti­li­za amo­xi­ci­li­na + áci­do cla­vu­lâ­ni­co + pred­ni­so­lo­na (76% de chan­ce de cura). O rela­tó­rio com­ple­to pode ser aces­sa­do no link https://conteudos.onfarm.com.br/relatorio-chance-de-cura.

Desen­vol­vi­do pela Boeh­rin­ger Inge­lheim Saú­de Ani­mal, o Ubro­le­xin é o úni­co medi­ca­men­to no mer­ca­do bra­si­lei­ro de uso vete­ri­ná­rio que com­bi­na estes dois anti­bió­ti­cos (cefa­le­xi­na monoi­dra­ta­da e mono­sul­fa­to de cana­mi­ci­na). De acor­do com Edu­ar­do Pires Macê­do, coor­de­na­dor téc­ni­co espe­ci­a­lis­ta de Gran­des Ani­mais da empre­sa, o dife­ren­ci­al do Ubro­le­xin® é o siner­gis­mo de suas molé­cu­las, que pro­por­ci­o­nam tra­ta­men­to efi­caz com ape­nas duas apli­ca­ções, refor­çan­do o com­pro­mis­so da com­pa­nhia com o uso raci­o­nal de antibióticos.

Linha +Lei­te

A Boeh­rin­ger Inge­lheim Saú­de Ani­mal dis­põe da linha +Lei­te, com foco no bem-estar ani­mal e na saú­de huma­na por par­te dos con­su­mi­do­res. Pen­san­do na qua­li­da­de do lei­te e no aumen­to da pro­du­ti­vi­da­de, a com­pa­nhia des­ta­ca a impor­tân­cia dos cui­da­dos com os ani­mais, como o uso raci­o­nal de anti­bió­ti­cos e solu­ções de saú­de ani­mal mais ade­qua­das para cada eta­pa do ciclo produtivo. 

Além do Ubro­le­xin®, os outros pro­du­tos que com­põem a linha +Lei­te são:

  • Meta­cam® 20mg/mL solu­ção ini­e­tá­vel que, em com­bi­na­ção com a tera­pia anti­bió­ti­ca, atua para tra­ta­men­to da mas­ti­te, uma infla­ma­ção na glân­du­la mamá­ria que cau­sa que­da brus­ca de pro­du­ti­vi­da­de e alte­ra­ções na qua­li­da­de do leite; 
  • Mamy­zin S®, tera­pia que ofe­re­ce pro­te­ção ade­qua­da duran­te todo o perío­do seco, pre­ve­nin­do infecções; 
  • JVac®, vaci­na que pre­vi­ne mas­ti­tes ambi­en­tais con­tra bac­té­ri­as do gêne­ro coliformes;
  • Eme­mast Selan­te, selan­te intra­ma­má­rio que pre­vi­ne infec­ções duran­te o perío­do seco.

Fon­te: Asses­so­ria de Comu­ni­ca­ção da Boeh­rin­ger Inge­lheim Saú­de Animal

Rolar para cima