Queda na produção de leite em 2016 - Balde Branco

Pes­qui­sa divul­ga­da pelo IBGE apon­ta uma que­da de 2,9% na pro­du­ção de lei­te de 2016 com­pa­ra­da com o ano anterior

A pes­qui­sa Pro­du­ção da Pecuá­ria Muni­ci­pal, divul­ga­da no dia 28 de setem­bro, pelo IBGE-Ins­ti­tu­to Bra­si­lei­ro de Geo­gra­fia e Esta­tís­ti­ca, apon­tou que a pro­du­ção de lei­te foi de 33,62 bilhões de litros em 2016, 2,9% menor do que no ano ante­ri­or. Indi­cou tam­bém que o núme­ro de vacas orde­nha­das alcan­çou 19,7 milhões no ano pas­sa­do, o equi­va­len­te a 9,0% do total de bovi­nos do País. O mon­tan­te repre­sen­ta uma que­da de 6,8% em rela­ção ao ano anterior.

Minas Gerais per­ma­ne­ce como o mai­or pro­du­tor, com 8,97 bilhões de litros, 26,7% da pro­du­ção naci­o­nal. Entre os muni­cí­pi­os, a lide­ran­ça foi de Cas­tro, no Para­ná, que alcan­çou 255,00 milhões de litros de lei­te. Assim, como no ano de 2015, a região Sul per­ma­ne­ceu na lide­ran­ça, com 12,45 bilhões de litros (1% a mais fren­te a 2015), sen­do res­pon­sá­vel por 37% da pro­du­ção naci­o­nal. A região Sudes­te teve a segun­da mai­or pro­du­ção em 2016, repre­sen­tan­do 34,3% do total, porém, que­da de 2,9% fren­te a 2015.

O pre­ço médio naci­o­nal do lei­te ao pro­du­tor foi de R$ 1,17 por litro, um aumen­to de 15,2% em rela­ção a 2015. Isso repre­sen­tou um valor de pro­du­ção de R$ 39,44 bilhões. Depois de Minas, o segun­do lugar no ran­king naci­o­nal foi do Para­ná, com pro­du­ção de 4,73 bilhões de litros de lei­te em 2016, cres­ci­men­to de 1,5% com­pa­ra­do a 2015. Em ter­cei­ro, o Rio Gran­de do Sul, com peque­na ele­va­ção na pro­du­ção de 0,30%.

A pro­du­ti­vi­da­de média da pro­du­ção de lei­te no Bra­sil foi de 1.709 litros/vaca/ano, em 2016, o que cor­res­pon­de a um cres­ci­men­to de 4,2% em rela­ção à obser­va­da em 2015 (1.639 litros/vaca/ano).  A pes­qui­sa tam­bém apon­tou que 31% do lei­te pro­du­zi­do no país não pas­sou por ins­pe­ção sani­tá­ria em 2016.

Rolar para cima