Troféu Agroleite abre votação para escolha dos melhores da cadeia leiteira - Balde Branco

O calen­dá­rio esta­be­le­ci­do no Esta­do pela Secre­ta­ria visa faci­li­tar a orga­ni­za­ção do pro­du­tor rural. O pra­zo final para decla­rar as vaci­na­ções, tan­to da bru­ce­lo­se como da febre afto­sa, é o dia 7 de junho

Produtores têm até amanhã para vacinarem rebanho contra Brucelose em SP 

Faltan­do pou­cos dias para o fim da cam­pa­nha, a Coor­de­na­do­ria de Defe­sa Agro­pe­cuá­ria (CDA) da Secre­ta­ria de Agri­cul­tu­ra e Abas­te­ci­men­to (SAA) do Esta­do de São Pau­lo, infor­ma que pro­du­to­res rurais têm até o pró­xi­mo dia 31 para vaci­na­rem as fême­as, bovi­nas e buba­li­nas, com ida­de entre 3 e 8 meses, con­tra a Brucelose.

A decla­ra­ção da vaci­na­ção tem pra­zo de encer­ra­men­to no dia 7 de junho e deve ser fei­ta atra­vés do sis­te­ma de Ges­tão de Defe­sa Ani­mal e Vege­tal (Geda­ve).

A Bru­ce­lo­se bovi­na é uma doen­ça que se carac­te­ri­za por afec­ções endê­mi­cas como abor­ta­men­to no ter­ço final de ges­ta­ção e é uma doen­ça de noti­fi­ca­ção obri­ga­tó­ria ao Minis­té­rio da Agri­cul­tu­ra, Pecuá­ria e Abas­te­ci­men­to (MAPA) e tam­bém para a Orga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de Ani­mal (OIE). Sua inci­dên­cia cau­sa pre­juí­zos econô­mi­cos e depre­ci­a­ção do valor soci­al da pro­pri­e­da­de foco da doen­ça devi­do à dimi­nui­ção da pro­du­ção de car­ne e lei­te, do aumen­to do inter­va­lo entre par­tos e da que­da da taxa de nata­li­da­de da espécie.

A vaci­na­ção obri­ga­tó­ria con­tra a Bru­ce­lo­se é admi­nis­tra­da em uma úni­ca dose nas fême­as e não pre­ci­sa ser minis­tra­da nova­men­te no decor­rer da vida útil do ani­mal. Aos machos, por sua vez, não é per­mi­ti­da a vacinação.

Por se tra­tar de uma vaci­na viva, pas­sí­vel de infec­ção para quem a mani­pu­la, a vaci­na­ção deve ser fei­ta por um médi­co-vete­ri­ná­rio cadas­tra­do, que além de garan­tir a cor­re­ta apli­ca­ção do imu­ni­zan­te, for­ne­ce o ates­ta­do de vaci­na­ção ao produtor.

A rela­ção dos médi­cos-vete­ri­ná­ri­os cadas­tra­dos na Defe­sa Agro­pe­cuá­ria para rea­li­zar a vaci­na­ção em diver­sos muni­cí­pi­os do Esta­do de São Pau­lo está dis­po­ní­vel em https://www.defesa.agricultura.sp.gov.br/credenciados/. A emis­são do ates­ta­do de vaci­na­ção con­tra bru­ce­lo­se pelo médi­co-vete­ri­ná­rio cadas­tra­do não dis­pen­sa a obri­ga­to­ri­e­da­de da decla­ra­ção da vacinação.

O calen­dá­rio esta­be­le­ci­do no Esta­do pela Secre­ta­ria visa faci­li­tar a orga­ni­za­ção do pro­du­tor rural. O pra­zo final para decla­rar as vaci­na­ções, tan­to da bru­ce­lo­se como da febre afto­sa, é o dia 7 de junho. O pra­zo para apre­sen­tar o cer­ti­fi­ca­do de vaci­na­ção nos lati­cí­ni­os e outros esta­be­le­ci­men­tos de pro­ces­sa­men­to de lei­te encer­ra-se na mes­ma data.

Para man­ter e pre­ser­var o reba­nho, a Defe­sa Agro­pe­cuá­ria tem foco na obri­ga­to­ri­e­da­de da vaci­na­ção de bovi­nos com a vaci­na B19 ou RB51; no aba­te sani­tá­rio ou euta­ná­sia de ani­mais posi­ti­va­dos com a doen­ça e na apre­sen­ta­ção de ates­ta­do nega­ti­vo duran­te o trans­por­te de ani­mais des­ti­na­dos à repro­du­ção ou ain­da, para par­ti­ci­pa­ção em fei­ras, expo­si­ções, lei­lões e even­tos espor­ti­vos como rodeio e pro­vas de team penning.

Fon­te: Secre­ta­ria de Agri­cul­tu­ra e Abas­te­ci­men­to do Esta­do de São Paulo