Produtores de queijos artesanais contam com pavilhão para exposição de seus produtos na Agrishow - Balde Branco

A Estân­cia Sil­va­nia, uma das prin­ci­pais refe­rên­ci­as de quei­jos do Bra­sil, dos pro­du­to­res Edu­ar­do Fal­cão e Cami­la Almei­da apre­sen­ta o por­ti­fó­lio de pro­du­tos arte­sa­nais duran­te a feira

Produtores de queijos artesanais contam com pavilhão para exposição de seus produtos na Agrishow 

Da reda­ção

A expec­ta­ti­va foi gran­de para os peque­nos pro­du­to­res que expõem suas mer­ca­do­ri­as no Pavi­lhão do Arte­sa­na­to, espa­ço que é uma das novi­da­des des­ta 27ª edi­ção da Agrishow — Fei­ra Inter­na­ci­o­nal de Tec­no­lo­gia Agrí­co­la em Ação. O pavi­lhão está situ­a­do no com­ple­xo da Secre­ta­ria de Agri­cul­tu­ra e reú­ne cer­ca de 80 expo­si­to­res de pro­du­tos que vão dos quei­jos à char­cu­ta­ria, mel, azei­tes, vinhos, cer­ve­jas e cafés. 

“Além de mos­trar que nós exis­ti­mos, essa ini­ci­a­ti­va é impor­tan­te para divul­gar nos­sos pro­du­tos e fazer com que eles che­guem à mesa do con­su­mi­dor”, res­sal­tou Chris­tophe Faraud, pre­si­den­te da Asso­ci­a­ção de Pro­du­tos Arte­sa­nais Pau­lis­ta e pro­du­tor de lati­cí­ni­os em Nati­vi­da­de da Ser­ra (SP). 

Den­tre os quei­jos arte­sa­nais divul­ga­dos duran­te a fei­ra, des­ta­que para a Estân­cia Sil­va­nia, de Caça­pa­va (SP), do casal de pro­du­to­res Edu­ar­do Fal­cão de Car­va­lho e Cami­la Almei­da que levou o Ser­ri­nha, de mas­sa pren­sa­da e 30 dias de matu­ra­ção. O Quei­jo Ser­ri­nha Cura­do 100% Beta Caseí­na A2 Sil­va­nia é fei­to com Lei­te Cru de Gir Lei­tei­ro, 100% Beta Caseí­na A2, de vaca cri­a­da a pas­to, sem uso de hormô­ni­os e com bezer­ro ao pé. Segun­do a Cami­la, que coman­da a quei­ja­ria, há uma ver­são dele banha­do em uma cer­ve­ja arte­sa­nal de maca­dâ­mia e outra ver­são defu­ma­da. Já o San­ta Bri­gi­te con­tém um mofo tra­zi­do da Fran­ça pela pró­pria Cami­la, uma das 6 bra­si­lei­ras que têm per­mis­são de usar esse nome no produto.

O visi­tan­te que dese­jar adqui­rir algum pro­du­to expos­to no local pode­rá fazê-lo sem receio já que todos pos­su­em o Selo de Ins­pe­ção Fede­ral (SIF) que garan­te qua­li­da­de e boa pro­ce­dên­cia de pro­du­tos de ori­gem ani­mal. O selo tam­bém per­mi­te que o pro­du­tor expor­te suas mercadorias. 

O Gover­no de São Pau­lo assi­nou, no iní­cio do ano, decre­to que regu­la­men­ta a Lei 14.453/2021 que atu­a­li­za a legis­la­ção e sim­pli­fi­ca o regis­tro de pro­du­tos arte­sa­nais de ori­gem ani­mal à base de lei­te, car­nes, ovos e mel. A regu­la­men­ta­ção des­bu­ro­cra­ti­za o pro­ces­so, cri­an­do a pos­si­bi­li­da­de de regis­tro das empre­sas de for­ma simplificada. 

A opor­tu­ni­da­de de ganhar novos mer­ca­dos está den­tro das expec­ta­ti­vas do ana­lis­ta de ven­das da Fazen­da Ata­laia, Fabio Tor­res. A pro­pri­e­da­de fica em Ampa­ro (SP) e pro­duz lati­cí­ni­os em geral. “Já comer­ci­a­li­za­mos em todo o país, mas que­re­mos ampli­ar nos­so públi­co, por isso nos­sa expec­ta­ti­va para a Agrishow está bas­tan­te posi­ti­va”, salientou.