Produtora de leite investe nos derivados e inaugura agroindústria - Balde Branco

A pecu­a­ris­ta Kézia com o espo­so em Que­rên­cia, Mato Grosso

Produtora de leite investe nos derivados e inaugura agroindústria em Querência/MT

Kézia Dias de Sou­za, nun­ca desis­tiu de fazer do bene­fi­ci­a­men­to do lei­te, seu pró­prio negó­cio. “Tudo come­çou com a von­ta­de, depois veio o conhe­ci­men­to e as par­ce­ri­as. A Gut­Milk con­tou com o apoio de mui­ta gen­te”, reve­la a pro­du­to­ra. O sonho de Kézia, que inves­tiu no negó­cio duran­te cin­co anos, se tor­nou rea­li­da­de com a inau­gu­ra­ção da Gut­milk, a ter­cei­ra agroin­dús­tria no muni­cí­pio de Querência.

Kézia con­ta que dar o pri­mei­ro pas­so é sem­pre mui­to difí­cil, mas teve que ter for­ça e cora­gem para che­gar até a rea­li­za­ção des­se sonho. “As coi­sas não esta­vam dan­do cer­to na cida­de, tínha­mos um comér­cio que pre­ci­sa­mos fechar, resol­ve­mos vir para o cam­po e inves­tir na cadeia pro­du­ti­va do leite”.

Mora­do­ra do P.A Pin­gos D’á­gua, Kézia lem­bra ain­da que esta­va com­pli­ca­do tra­ba­lhar ape­nas com o lei­te, o retor­no não esta­va sen­do sufi­ci­en­te nem para a ali­men­ta­ção dos ani­mais. “Tínha­mos difi­cul­da­des em rela­ção à ori­en­ta­ção téc­ni­ca, não pro­du­zía­mos tan­to e não tínha­mos uma ren­ta­bi­li­da­de tão boa. Deci­di­mos que a solu­ção mais viá­vel seria come­çar a tra­ba­lhar com o bene­fi­ci­a­men­to dos derivados”.

Ape­sar da deci­são, Kézia sabia que o conhe­ci­men­to era insu­fi­ci­en­te e por isso deci­diu pro­cu­rar os trei­na­men­tos do Ser­vi­ço Naci­o­nal de Apren­di­za­gem Rural de Mato Gros­so (Senar-MT) e do Sin­di­ca­to Rural de Que­rên­cia. Com um olhar crí­ti­co em rela­ção a sua pro­du­ção, Kézia enten­deu que a capa­ci­ta­ção tinha que come­çar ain­da no mane­jo dos animais.

“Há mais ou menos nove anos, tinha fei­to o trei­na­men­to de Admi­nis­tra­ção de peque­nas pro­pri­e­da­des rurais do Senar-MT, então sabia que a aju­da que pre­ci­sa­va em rela­ção ao conhe­ci­men­to eles pode­ri­am me ofer­tar. Pro­cu­rei o Sin­di­ca­to Rural de Que­rên­cia e come­cei com os cur­sos de mane­jo, pre­ci­sa­va enten­der pri­mei­ro sobre os ani­mais e depois me apro­fun­dar na produção”.

No total, a pro­du­to­ra par­ti­ci­pou de 13 trei­na­men­tos do Senar-MT e com o conhe­ci­men­to a pro­du­ção come­çou a dobrar. No iní­cio eram qua­tro vacas, atu­al­men­te a pro­pri­e­da­de con­ta com 35 ani­mais. “Com o apren­di­za­do do mane­jo, pre­ci­sa­va ago­ra inves­tir nos trei­na­men­tos de deri­va­dos do lei­te, par­ti­ci­pei de três, sen­do um deles em par­ce­ria com a Secre­ta­ria Muni­ci­pal de Agricultura”.

Com o conhe­ci­men­to, a agroin­dús­tria come­çou a se des­ta­car. A pro­du­to­ra pas­sou a inves­tir cada vez mais no negó­cio, con­quis­tan­do a sede, maqui­ná­rio de pro­du­ção, alva­rá de fun­ci­o­na­men­to e selo de ins­pe­ção dos pro­du­tos. “Os cur­sos foram a peça-cha­ve para a con­cre­ti­za­ção do negó­cio por­que trou­xe­ram o conhe­ci­men­to neces­sá­rio que nós não tínhamos”.

Atu­al­men­te, a Gut­Milk aten­de esco­las muni­ci­pais e esta­du­ais atra­vés do Pro­gra­ma Naci­o­nal de Ali­men­ta­ção Esco­lar (PNAE) do Gover­no Fede­ral, que visa ofe­re­cer aos estu­dan­tes da rede de edu­ca­ção públi­ca refei­ções sau­dá­veis e nutri­ti­vas. Os pro­du­tos ofer­ta­dos pela agroin­dús­tria às esco­las são os des­ta­ques da pro­du­ção: o iogur­te e o lei­te pasteurizado.

Além dos pro­du­tos ofe­re­ci­dos para as esco­las, a Gut­Milk tam­bém con­ta com a fabri­ca­ção de doce de lei­te mes­cla­do e quei­jos para a comer­ci­a­li­za­ção na comu­ni­da­de em geral.  Feliz e satis­fei­ta com o alcan­ce do negó­cio, Kézia con­ta que as expec­ta­ti­vas para o futu­ro são as melho­res. “Pre­ten­do con­tra­tar mais uma pes­soa para nos aju­dar. Que­ro ampli­ar a pro­du­ção e comer­ci­a­li­zar para vári­os mer­ca­dos den­tro do estado”.

Fon­te: Asses­so­ria de Impren­sa/­Se­nar-MT

 
Rolar para cima