Previsão de safra de grãos tem recorde - Balde Branco

Expan­são de área e aumen­to médio de pro­du­ti­vi­da­de devem aumen­tar em 24,3% a safra de grãos des­te ano, segun­do a Conab


A pro­du­ção de grãos pre­vis­ta para a safra 2016/17 atin­ge novo recor­de e che­ga a 232 milhões de t, com um aumen­to de 24,3% ou 45,4 milhões de t fren­te às 186,6 milhões de t da safra pas­sa­da. Tra­ta-se da 8º esti­ma­ti­va da safra atu­al, divul­ga­da no últi­mo dia 11 de maio, pela Conab-Com­pa­nhia Naci­o­nal de Abastecimento.

O aumen­to se deve ao cres­ci­men­to de área e às boas pro­du­ti­vi­da­des médi­as. A pre­vi­são é de ampli­a­ção de 3,5% na área total, poden­do che­gar a 60,4 milhões de ha, incluí­das  as cul­tu­ras de segun­da e ter­cei­ra safras. A soja deve ter um cres­ci­men­to de 18,4% na pro­du­ção, deven­do atin­gir 113 milhões de t, com ampli­a­ção de 1,8% na área plan­ta­da, que pode che­gar a 33,9 milhões de ha.

Já o milho total deve alcan­çar 92,8 milhões de t,  39,5% aci­ma da safra 2015/2016. A pre­vi­são é de 30,2 milhões de t para a pri­mei­ra safra e de 62,7 milhões para a segun­da. A área total de milho deve ser de 17,2 milhões de ha, o que repre­sen­ta uma ampli­a­ção de 8,3%. Milho e soja cor­res­pon­dem a qua­se 90% dos grãos pro­du­zi­dos no país.

Sobre as  cul­tu­ras de inver­no, as pro­je­ções para esses cul­ti­vos indi­cam que­da de 7,8% na área de tri­go. A pre­vi­são é de que seja plan­ta­do 1,95 milhão de ha, con­tra 2,1 milhões de ha na safra pas­sa­da. Com isso, a pro­du­ção deve che­gar a 5,2 milhões de t, uma redu­ção de 22.3% fren­te às 6,7 milhões de t de 2016. As outras cul­tu­ras de inver­no (aveia, cano­la, cen­teio, ceva­da e tri­ti­ca­le) tam­bém sofrem per­da na pro­du­ção, mes­mo com alguns aumen­tos de área, como no caso da aveia e da cevada.

Rolar para cima