Pneumonia: prevenção pode evitar muitos danos ao rebanho - Balde Branco

SANIDADE

Pneumonia

Prevenção pode evitar muitos danos ao rebanho

A pneumonia é uma doença severa e comum no Brasil, e que afeta diretamente na produtividade das fazendas, sendo importante sua identificação rápida e tratamento eficiente para garantir a recuperação dos bovinos e a sustentabilidade da produção

Gisele Dela Ricci*

A pneu­mo­nia, tam­bém conhe­ci­da como doen­ça res­pi­ra­tó­ria bovi­na (DRB), aco­me­te bovi­nos de lei­te e cor­te de todas as ida­des, com ocor­rên­cia acen­tu­a­da em épo­cas secas do ano. É con­si­de­ra­da uma doen­ça que pode ser desen­ca­de­a­da por vári­os fato­res, como alte­ra­ções no ambi­en­te, mane­jo, estres­se, alta taxa de lota­ção, trans­por­te, die­ta que com­pro­me­te o sis­te­ma imu­no­ló­gi­co, per­mi­tin­do a ação de agen­tes infec­ci­o­sos, como bac­té­ri­as e vírus.

Segun­do mos­tra a lite­ra­tu­ra sobre a doen­ça, comu­men­te con­si­de­ram-se algu­mas dife­ren­tes cau­sas rela­ci­o­na­das a ela duran­te a vida dos bovi­nos: vírus, bac­té­ri­as, para­si­tas pul­mo­na­res, cor­pos estra­nhos, subs­tân­ci­as quí­mi­cas e pro­ces­sos congestivos.

Com rela­ção às demais enfer­mi­da­des que afe­tam o sis­te­ma res­pi­ra­tó­rio, a pneu­mo­nia tem gran­de impac­to na saú­de dos bezer­ros e bovi­nos adul­tos, uma vez que cau­sa infla­ma­ção do pul­mão. Em mui­tos casos, o ani­mal não apre­sen­ta sin­to­mas espe­cí­fi­cos, daí ser neces­sá­rio a aten­ção a sin­to­mas como boca entre­a­ber­ta, que indi­ca difi­cul­da­de em res­pi­rar, tos­se e frequên­cia res­pi­ra­tó­ria supe­ri­or a 40 movi­men­tos res­pi­ra­tó­ri­os por minuto.

Com rela­ção ao aco­me­ti­men­to das cate­go­ri­as ani­mais, os bezer­ros são os mais afe­ta­dos pela doen­ça, uma vez que nas­cem com bai­xa imu­ni­da­de e neces­si­tam adqui­ri-la por meio do colos­tro. Des­te modo, como sua imu­ni­da­de não é com­ple­ta­men­te desen­vol­vi­da, têm alta sus­ce­ti­bi­li­da­de aos agen­tes cau­sa­do­res de pneu­mo­nia. Nos bezer­ros, a for­ma mais comum da pneu­mo­nia é a enzoó­ti­ca, que se defi­ne por ser uma doen­ça de deter­mi­na­da loca­li­da­de ou cons­tan­te­men­te pre­sen­te nela. Uma série de fato­res, como vari­a­ções de tem­pe­ra­tu­ra, bai­xa umi­da­de rela­ti­va, falhas de mane­jo da cura do umbi­go, entre outras enfer­mi­da­des, como as diar­rei­as, redu­zem a defe­sa dos ani­mais, dei­xan­do-os mais vul­ne­rá­veis aos agen­tes patológicos.

Para continuar lendo, assine nossa revista

Rolar para cima