Pes­qui­sa­do­res da Embra­pa Gado de Cor­te, sob a coor­de­na­ção do dou­tor em bio­lo­gia mole­cu­lar, Rena­to Andre­ot­ti, desen­vol­ve­ram jun­to a um labo­ra­tó­rio far­ma­cêu­ti­co, aque­la que pode­rá se tor­nar a pri­mei­ra vaci­na con­tra o car­ra­pa­to em cir­cu­la­ção no país

Pesquisadores de MS desenvolvem primeira vacina contra carrapato bovino

O pre­juí­zo cau­sa­do pela pre­sen­ça de car­ra­pa­tos nos reba­nhos bovi­nos bra­si­lei­ros gira em tor­no dos 3.2 bilhões de dóla­res ao ano; ain­da assim não exis­te nenhu­ma vaci­na con­tra este áca­ro que seja comer­ci­a­li­za­da no Brasil.

Este cená­rio está pres­tes a mudar gra­ças ao tra­ba­lho de pes­qui­sa­do­res da Embra­pa Gado de Cor­te, que sob a coor­de­na­ção do dou­tor em bio­lo­gia mole­cu­lar, Rena­to Andre­ot­ti, desen­vol­ve­ram jun­to a um labo­ra­tó­rio far­ma­cêu­ti­co, aque­la que pode­rá se tor­nar a pri­mei­ra vaci­na con­tra o car­ra­pa­to em cir­cu­la­ção no país.

De acor­do com Andre­ot­ti, a vaci­na pos­sui efi­cá­cia de 69% e deve­rá ser apli­ca­da dose de refor­ço a cada 6 meses.

“Por ser um dos esta­dos com mai­or reba­nho bovi­no do país, jus­ti­fi­ca-se o inves­ti­men­to em pes­qui­sa e ino­va­ção na pecuá­ria vis­to que esta ati­vi­da­de está dire­ta­men­te liga­da à eco­no­mia de MS. Esta vaci­na só foi pos­sí­vel gra­ças ao tra­ba­lho de todos os pes­qui­sa­do­res envol­vi­dos, estu­dan­tes de pós-gra­du­a­ção da UFMS, e inves­ti­men­tos do CNPQ e do Gover­no do Esta­do de Mato Gros­so do Sul por meio da Sema­gro e da Fun­dect”, ava­lia o pesquisador.

Para o Che­fe Geral da Embra­pa Gado de Cor­te, Antô­nio do Nas­ci­men­to Fer­rei­ra, a nova vaci­na garan­te melho­ri­as em diver­sas áre­as da produção.

“No ambi­en­te da fazen­da, o uso des­ta vaci­na garan­ti­rá uma sig­ni­fi­ca­ti­va melho­ra da pro­du­ti­vi­da­de além da redu­ção de pes­ti­ci­das e con­se­quen­te con­ta­mi­na­ção ambi­en­tal. E o mais impor­tan­te, com a dimi­nui­ção do núme­ro des­tes veto­res tere­mos um pro­du­to final com ain­da mais qua­li­da­de”, finaliza.

A vaci­na con­tra o car­ra­pa­to bovi­no já teve seu depó­si­to de paten­te apro­va­do e pode che­gar ao mer­ca­do bra­si­lei­ro em breve.

Fon­te: Semagro/MS

 
Rolar para cima