Pesquisa mostra o retrato da agropecuária digital brasileira - Balde Branco

O tra­ba­lho é uma par­ce­ria da Embra­pa, do Sebrae e Inpe e mos­tra que os pro­du­to­res rurais usam as tec­no­lo­gi­as para ven­da e com­pra de insu­mos e da produção

Pesquisa mostra o retrato da agropecuária digital brasileira

Pesqui­sa con­du­zi­da pela Embra­pa, o Ser­vi­ço Bra­si­lei­ro de Apoio às Micro e Peque­nas Empre­sas (Sebrae) e o Ins­ti­tu­to Naci­o­nal de Pes­qui­sas Espa­ci­ais (Inpe) mos­tra como os pro­du­to­res rurais usam a inter­net. Mais de 70% dos pro­du­to­res rurais que res­pon­de­ram à pes­qui­sa dis­se­ram que aces­sam a inter­net para inte­res­ses gerais sobre agri­cul­tu­ra. Já as redes soci­ais, como o Face­bo­ok, e os ser­vi­ços de men­sa­gem, como o What­sApp, foram apon­ta­dos por 57,5% deles como mei­os uti­li­za­dos para obter ou divul­gar infor­ma­ções rela­ci­o­na­das à pro­pri­e­da­de, com­prar insu­mos ou ven­der a produção.

“Essas fer­ra­men­tas são uti­li­za­das em ati­vi­da­des gerais com o obje­ti­vo de aju­dar no pla­ne­ja­men­to e na ges­tão da pro­pri­e­da­de, mas foi pos­sí­vel obser­var tam­bém que uma boa par­te dos pro­du­to­res rurais já uti­li­za outras apli­ca­ções a par­tir de sen­so­res remo­tos e de cam­po, ele­trô­ni­ca embar­ca­da, apli­ca­ti­vos ou pla­ta­for­mas digi­tais para fins espe­cí­fi­cos em uma cul­tu­ra ou sis­te­ma de pro­du­ção”, expli­ca o pes­qui­sa­dor da Embra­pa Infor­má­ti­ca Agro­pe­cuá­ria (SP) Édson Bol­fe, que coor­de­nou o estudo.

Cer­ca de 40% dos pro­du­to­res dis­se­ram que vêm usan­do essas novas tec­no­lo­gi­as como canal para a com­pra e ven­da de insu­mos e da pro­du­ção e, ain­da, em tor­no de um ter­ço deles uti­li­za solu­ções digi­tais com o obje­ti­vo de mape­ar a lavou­ra e a vege­ta­ção e para a pre­vi­são de ris­cos cli­má­ti­cos. “Outras apli­ca­ções das tec­no­lo­gi­as apa­re­cem em núme­ro menor, mas vemos como áre­as com ten­dên­cia de cres­ci­men­to aque­las vol­ta­das para o bem-estar ani­mal, cita­da por 21,2% dos res­pon­den­tes; e para cer­ti­fi­ca­ção ou ras­tre­a­bi­li­da­de dos ali­men­tos, men­ci­o­na­da por 13,7% deles”, com­ple­ta Bol­fe. Ele res­sal­ta ain­da que 95% dos pro­du­to­res regis­tra­ram na pes­qui­sa que dese­jam mais infor­ma­ções sobre agri­cul­tu­ra digital.

A pes­qui­sa ouviu mais de 750 par­ti­ci­pan­tes entre pro­du­to­res rurais, empre­sas e pres­ta­do­res de ser­vi­ço sobre ten­dên­ci­as, desa­fi­os e opor­tu­ni­da­des para a agri­cul­tu­ra digi­tal no Brasil.

> Leia aqui a pes­qui­sa completa

Fon­te: Mapa

 

Rolar para cima