“Em agosto e setembro fizemos o Caravana 4.0, que visa motivar jovens a pensar em empreender com o leite; e no mês passado fizemos o Vacathon, uma experiência que não existe em nenhuma parte do mundo.”

 

Uma em cada cin­co star­tups bra­si­lei­ras do agro são do setor lác­teo. Um fei­to notá­vel. Isso é fru­to do movi­men­to que vári­as ins­ti­tui­ções e empre­sas estão cons­truin­do. Ao com­ple­tar três anos de exis­tên­cia, o Ide­as For Milk che­ga em sua quar­ta edi­ção, ten­do gera­do solu­ções, a mai­o­ria em for­ma de apli­ca­ti­vos, para todos os elos da cadeia pro­du­ti­va do lei­te. Algu­mas star­tups já estão com seus pro­du­tos e ser­vi­ços em uso por lati­cí­ni­os e coo­pe­ra­ti­vas, como é o caso da Milk’s Rota, Cow­Med, Scan­ner Bovi­no, Pro­banc, Mook­talk e Onfarm. Por outro lado, o Ide­as For Milk é o úni­co caso de suces­so bra­si­lei­ro rela­ta­do no Sili­con Val­ley Forum, em São Fran­cis­co (EUA) e ganha­dor do Prê­mio Lear­ning & Per­fo­man­ce 2019/2020, que teve como patro­no este ano o reno­ma­do con­sul­tor de empre­sas Vicen­te Fal­co­ni.

O Ide­as For Milk é um movi­men­to que reú­ne pro­du­to­res, lati­ci­nis­tas, trans­por­ta­do­res, jun­ta­men­te com os téc­ni­cos, pes­qui­sa­do­res, pro­fes­so­res e alu­nos que se dedi­cam a este setor. São agrô­no­mos, vete­ri­ná­ri­os, zoo­tec­nis­tas, enge­nhei­ros e espe­ci­a­lis­tas em com­pu­ta­ção, auto­ma­ção e oti­mi­za­ção de pro­ces­sos. A ideia é levar o setor ao novo mun­do que está sur­gin­do, o Lei­te 4.0. O Ide­as For Milk é for­ma­do por três ações inde­pen­den­tes, mas que se com­ple­tam: Cara­va­na 4.0, Vacathon e o Desa­fio de Starturps.Vamos conhe­cê-los.

Em agos­to e setem­bro fize­mos o Cara­va­na 4.0, que visa moti­var jovens a pen­sar em empre­en­der com o lei­te. Mos­tra­mos o que é a cadeia pro­du­ti­va e as opor­tu­ni­da­des que ela ofe­re­ce para quem quer gerar solu­ções e cri­ar uma star­tup. Fomos a onze esta­dos do Bra­sil, de Rondô­nia ao Sul (RS, SC, PR, SP, MG, RJ, GO, CE, PE, RN, RO). Esti­ve­mos nos prin­ci­pais even­tos do setor, como Inter­lei­te Bra­sil (MG), Expoin­ter (RS), Agri­nor­des­te (PE) e Cam­pus Party (GO). Envol­ve­mos 35 das melho­res uni­ver­si­da­des bra­si­lei­ras, mais de 4.000 jovens dos cur­sos de Admi­nis­tra­ção, Eco­no­mia, Agro­no­mia, Vete­ri­ná­ria, Zoo­tec­nia, Nutri­ção, Enge­nha­ri­as e Ciên­ci­as da Com­pu­ta­ção. Não há nada igual no agro bra­si­lei­ro.

No mês pas­sa­do fize­mos o Vacathon, uma expe­ri­ên­cia que não exis­te em nenhu­ma par­te do mun­do. Duran­te cin­co dias, rece­be­mos gen­te jovem de todo o Bra­sil para, lite­ral­men­te, morar na Embra­pa Gado de Lei­te. Gen­te do Rio Gran­de do Sul ao Rio Gran­de do Nor­te. Foram 120 horas de pura adre­na­li­na. Vie­ram pra cá 25 das melho­res ins­ti­tui­ções de ensi­no, de nove esta­dos bra­si­lei­ros (RS, SC, SP, GO, RN, PE, RJ, ES e MG).  Além dis­so, tive­mos a pre­sen­ça de mem­bros de empre­sas como Dano­ne, Nes­tlé, Bayer, DSM Tor­tu­ga, Alta Gene­tics, Start Quí­mi­ca, Viva­re, Bel­go, Micro­soft, Tim, Bov­Con­trol, Agri­point, Car­rus­ca Inno­va­ti­on. E tam­bém ins­ti­tui­ções como Faemg, Silemg e Senar, além de um sele­to gru­po de per­so­na­li­da­des de todo o Bra­sil, o que inclui o Secre­tá­rio de Esta­do da Agri­cul­tu­ra de Goiás, um jovem de 38 anos. Ah, e o Glo­bo Rural e a Revis­ta Bal­de Bran­co, que fica­ram aqui na Embra­pa por cin­co dias.

Estes jovens viven­ci­a­ram uma expe­ri­ên­cia de com­pe­ti­ção tec­no­ló­gi­ca. Cada uni­ver­si­da­de mon­tou um time de até cin­co jovens e um pro­fes­sor. Eles conhe­ce­ram, em deta­lhes, uma pro­pri­e­da­de lei­tei­ra e um lati­cí­nio. Em ambos, rece­be­ram estí­mu­los para pen­sa­rem solu­ções que cai­bam no órgão mais sen­sí­vel do cor­po huma­no: o celu­lar. Tam­bém conhe­ce­ram o Rino­bot, o time de robó­ti­ca da UFJF, que colo­ca huma­nói­des para jogar fute­bol. A meta deles é ven­cer uma par­ti­da com huma­nos em 2050. Eles são conhe­ci­dís­si­mos em todo o Bra­sil, pela quan­ti­da­de de com­pe­ti­ções que já ven­ce­ram. Coi­sa séria e diver­ti­da, envol­ven­do Inte­li­gên­cia arti­fi­ci­al, com emo­ção. No dia 1º de novem­bro, apre­sen­ta­ram solu­ções inte­res­san­tís­si­mas, algu­mas como poten­ci­al de virar negó­cio ime­di­a­to.

O ter­cei­ro movi­men­to é o Desa­fio de Star­tups. Rece­be­mos 53 ins­cri­ções de pro­pos­tas que bus­cam resol­ver pro­ble­mas ao lon­go da cadeia do lei­te. Tem pro­pos­ta de todo tipo. São idei­as ricas, com poten­ci­al para gerar valor para quem atua na cadeia. Um gru­po de mais de cem espe­ci­a­lis­tas no setor e em tec­no­lo­gia de Infor­ma­ção vão ava­li­ar estas pro­pos­tas e esco­lher as cin­co melho­res. Tam­bém no Nor­des­te esta­rá ocor­ren­do uma sele­ti­va regi­o­nal do Desa­fio de Star­tups, com onze pro­pos­tas e a pri­mei­ra colo­ca­da vai se jun­tar às cin­co esco­lhi­das em todo o Bra­sil. As seis vão para a final no Cubo, a mai­or casa de empre­en­de­do­ris­mo do Bra­sil. No pró­xi­mo dia 22 de novem­bro, vamos mos­trar para o Bra­sil estas seis idei­as. Se você qui­ser par­ti­ci­par, entre em con­ta­to com a Embra­pa, pelo tele­fo­ne (32) 3311 7402. Será em São Pau­lo, a par­tir das 9h00.

Este é o Ide­as For Milk, movi­men­to que esti­mu­la jovens a empre­en­der, pro­pon­do solu­ções para a cadeia pro­du­ti­va que vai fatu­rar R$ 86 bilhões no Bra­sil este ano. São jovens que sabem que não terão car­tei­ra assi­na­da, que não pen­sam em com­prar um car­ro ou um imó­vel para morar. São jovens, que sabem que o valor de uma ideia só exis­te quan­do ela se mate­ri­a­li­za em pro­du­to ou ser­vi­ço. São estes jovens que já colo­ca­ram o lei­te na van­guar­da do agro­ne­gó­cio bra­si­lei­ro, quan­do o assun­to é o mun­do digi­tal.

 


Rolar para cima