Nova diretoria da Associação de Jersey do Brasil toma posse - Balde Branco

Depois de duas ges­tões, Mar­ce­lo Xavi­er dei­xa a Pre­si­dên­cia do Jer­sey. Nel­ci Pedro­so Mai­nar­des assu­me o coman­do da enti­da­de para o tri­ê­nio 2018–2021

A Asso­ci­a­ção dos Cri­a­do­res da Raça Jer­sey do Bra­sil fina­li­za o ano com reno­va­ção da Dire­to­ria Exe­cu­ti­va. A elei­ção, que teve como can­di­da­to úni­co o pecu­a­ris­ta Nel­ci Pedro­so Mai­nar­des, que ante­ri­or­men­te ocu­pa­va o car­go de vice-pre­si­den­te naci­o­nal da enti­da­de, e a pos­se ocor­re­ram no dia 4 de dezem­bro, na sede da enti­da­de, em São Paulo/SP. Ele fica­rá no car­go até 2021.

Des­de 2013, a asso­ci­a­ção vinha sen­do pre­si­di­da pelo pecu­a­ris­ta Mar­ce­lo de Pau­la Xavi­er. “Tive a hon­ra de par­ti­ci­par ati­va­men­te, lide­ran­do vári­as rea­li­za­ções impor­tan­tes para a Raça Jer­sey no Bra­sil. Fize­mos mudan­ças sig­ni­fi­ca­ti­vas na asso­ci­a­ção, visan­do a fomen­tar o gado Jer­sey e a melho­rar a efi­ci­ên­cia e a qua­li­da­de dos nos­sos ser­vi­ços. Temos, ain­da, outros pro­je­tos em anda­men­to, den­tre eles a mudan­ça no Cer­ti­fi­ca­do de Regis­tro e no sis­te­ma de ins­pe­ção. Essas ino­va­ções, jun­to com as qua­li­da­des natu­rais do Jer­sey, estão pro­mo­ven­do o cres­ci­men­to da raça e ele­van­do seu sta­tus no Bra­sil”, asse­gu­ra Mar­ce­lo Xavier.

Segun­do ele, a raça tem um futu­ro pro­mis­sor no País, pois está con­se­guin­do tor­nar a pro­du­ção de lei­te mais ren­tá­vel. Entre os dife­ren­ci­ais da raça estão a qua­li­da­de do lei­te, que tem altos teo­res de gor­du­ra e pro­teí­na (com­po­nen­tes mais valo­ri­za­dos pela indús­tria de lác­te­os), a doci­li­da­de, a pre­co­ci­da­de, a fer­ti­li­da­de e a lon­ge­vi­da­de. Como são ani­mais de menor por­te, per­mi­tem aos pro­du­to­res tra­ba­lha­rem com uma mai­or taxa de lota­ção, além do menor gas­to com medi­ca­men­tos e com ali­men­ta­ção, em razão da mai­or efi­ci­ên­cia alimentar.

Duran­te as duas ges­tões à fren­te da Asso­ci­a­ção dos Cri­a­do­res da Raça Jer­sey do Bra­sil, Mar­ce­lo Xavi­er inves­tiu na moder­ni­za­ção dos ser­vi­ços pres­ta­dos aos asso­ci­a­dos, ado­tan­do um sis­te­ma total­men­te on-line para o geren­ci­a­men­to do Ser­vi­ço de Regis­tro Gene­a­ló­gi­co da raça. Na área de melho­ra­men­to gené­ti­co, as ações foram foca­das na implan­ta­ção do Pro­gra­ma de Ava­li­a­ções Genô­mi­cas do Gado Jer­sey, no lan­ça­men­to do 1º Sumá­rio Genô­mi­ca de Fême­as Jer­sey do Bra­sil e no impul­si­o­na­men­to do pro­gra­ma de Clas­si­fi­ca­ção Line­ar e fomen­to do Con­tro­le Lei­tei­ro. “Tam­bém foi implan­ta­do o Regu­la­men­to de Bem-Estar Ani­mal, que era um dos gran­des ansei­os dos cri­a­do­res bra­si­lei­ros, e cri­a­mos o Cir­cui­to Naci­o­nal da Raça Jer­sey e a pre­mi­a­ção das Vacas Vita­lí­ci­as, para valo­ri­zar a lon­ge­vi­da­de das vacas da raça, que é uma das suas gran­des carac­te­rís­ti­cas”, refor­ça Xavi­er. Na par­te de comu­ni­ca­ção, foi cri­a­da a TV Jer­sey, que, em seu pri­mei­ro ano de atu­a­ção, atin­giu mais de 15 milhões de pes­so­as em mais de 150 paí­ses, além da remo­de­la­ção da Revis­ta Vaca Jer­sey, do site e das redes soci­ais da asso­ci­a­ção. A enti­da­de ain­da está lan­çan­do o “Com­pre Jer­sey”, pla­ta­for­ma ele­trô­ni­ca para o comér­cio de ani­mais Jer­sey cer­ti­fi­ca­dos pela associação.

Pro­pos­tas para expan­são do Jer­sey no Brasil

Cri­a­dor de Jer­sey em Castro/PR há qua­se 20 anos, o pre­si­den­te elei­to Nel­ci Pedro­so Mai­nar­des pre­ten­de con­so­li­dar o tra­ba­lho desen­vol­vi­do pela ges­tão ante­ri­or, inves­tin­do no fomen­to e no mar­ke­ting da raça. “O Jer­sey tem apre­sen­ta­do um for­te cres­ci­men­to no mun­do, pois pro­duz lei­te com qua­li­da­de supe­ri­or a outras raças, com mai­or quan­ti­da­de de sóli­dos, de pro­teí­na e de gor­du­ras, carac­te­rís­ti­cas mui­to valo­ri­za­das pela indús­tria. Nos Esta­dos Uni­dos, já é res­pon­sá­vel por 25% do lei­te pro­du­zi­do. Há 10 anos, esse índi­ce não pas­sa­va de 8%. No Bra­sil, ape­sar de não ter­mos esta­tís­ti­cas ofi­ci­ais sobre essa par­ti­ci­pa­ção da raça na pro­du­ção naci­o­nal, o reba­nho vem cres­cen­do, mas há espa­ço para con­ti­nu­ar expan­din­do”, asse­gu­ra Mai­nar­des. Atu­al­men­te, o plan­tel naci­o­nal está esti­ma­do em 250 mil ani­mais e o núme­ro de cri­a­do­res em cin­co mil.

A cri­a­ção de um selo de qua­li­da­de para cer­ti­fi­car os reba­nhos pro­du­to­res de gené­ti­ca Jer­sey é outro pro­je­to da nova ges­tão. O pre­si­den­te elei­to tam­bém defen­de uma par­ti­ci­pa­ção mais efe­ti­va da asso­ci­a­ção nos órgãos gover­na­men­tais liga­dos à pecuá­ria lei­tei­ra, como a Câma­ra Seto­ri­al da Cadeia Pro­du­ti­va do Lei­te e Deri­va­dos do Minis­té­rio da Agri­cul­tu­ra, Pecuá­ria e Abas­te­ci­men­to. “Conhe­ce­mos as reais neces­si­da­des dos cri­a­do­res e as difi­cul­da­des que eles enfren­tam para con­ti­nu­a­rem na ati­vi­da­de. Se tiver­mos uma cadei­ra na Câma­ra Seto­ri­al, pode­re­mos con­tri­buir de for­ma mais efe­ti­va para a con­so­li­da­ção da raça e da pecuá­ria lei­tei­ra”, escla­re­ce o pre­si­den­te elei­to. A Asso­ci­a­ção de Jer­sey do Bra­sil é dele­ga­da do MAPA para pres­ta­ção do ser­vi­ço de regis­tro gene­a­ló­gi­co da raça no Bra­sil, con­tan­do com 1.200 asso­ci­a­dos e um ban­co de dados de mais de 30 mil ani­mais registrados.

Segun­do o vice-pre­si­den­te Naci­o­nal, Nel­son Edu­ar­do Ziehls­dorff, a asso­ci­a­ção terá uma atu­a­ção foca­da na efi­ci­ên­cia das pro­pri­e­da­des, ofe­re­cen­do ser­vi­ços que vão além do regis­tro de ani­mais. “O pro­du­tor bus­ca uma mai­or ren­ta­bi­li­da­de de seu negó­cio e a enti­da­de pre­ci­sa ser uma par­cei­ra nes­se pro­ces­so, levan­do mais tec­no­lo­gi­as aos asso­ci­a­dos, como ava­li­a­ção gené­ti­ca, pro­vas genô­mi­cas e con­tro­le lei­tei­ro. Tam­bém será pre­ci­so dar supor­te téc­ni­co para que os pro­du­to­res sai­bam como uti­li­zar de for­ma cor­re­ta os rela­tó­ri­os geren­ci­ais gera­dos por essas fer­ra­men­tas e encon­trem novas pos­si­bi­li­da­des para o seu negó­cio”, diz Ziehls­dorff, que é cri­a­dor de Jer­sey des­de 1995 e, tam­bém, pre­si­de a Asso­ci­a­ção Cata­ri­nen­se de Cri­a­do­res de Bovi­nos. Segun­do ele, San­ta Cata­ri­na con­cen­tra o mai­or reba­nho da raça do País.

Pre­sen­ça no Bra­sil- A raça Jer­sey é ori­gi­ná­ria de uma peque­na ilha, entre a Ingla­ter­ra e a Fran­ça, deno­mi­na­da “Ilha de Jer­sey”, e o pri­mei­ro lote de ani­mais veio para o Bra­sil em 1896, vin­do da Gran­ja de Wind­sor, per­ten­cen­te à rai­nha Vitó­ria da Ingla­ter­ra. Em 1930, a raça Jer­sey foi ofi­ci­a­li­za­da pelo Minis­té­rio da Agri­cul­tu­ra do Bra­sil e, em 1938, foi cri­a­da a Asso­ci­a­ção de Cri­a­do­res de Gado Jer­sey do Bra­sil, cuja sede fica em São Paulo.

Rolar para cima