Nematoides: prevenção, manejo e controle - Balde Branco

Por Vini­ci­os Faria, Geren­te de Pro­du­to da FMC

Os nema­toi­des são ani­mais que podem viver em dife­ren­tes habi­tats e, algu­mas espé­ci­es, podem gerar danos às plan­tas cul­ti­va­das, cha­ma­dos de nema­toi­des para­si­tos. Esses orga­nis­mos podem ata­car o sis­te­ma radi­cu­lar, bul­bos e tubér­cu­los de cul­tu­ras como, cana-de-açú­car, café, soja, laran­ja, milho, bata­ta, hor­ta­li­ças, entre outras.

Para iden­ti­fi­car as áre­as que apre­sen­tam pro­ble­mas com nema­toi­des, é neces­sá­rio que o pro­du­tor rea­li­ze uma amos­tra­gem com raí­zes vivas, para que pos­sam sobre­vi­ver e se mul­ti­pli­car. Des­sa manei­ra, a épo­ca chu­vo­sa (primavera/verão) é a mais ade­qua­da para amos­trar uma área e diag­nos­ti­car os pro­ble­mas, pois é quan­do as popu­la­ções de nema­toi­de estão em seu ápice.

Nas cul­tu­ras anu­ais, a cole­ta das amos­tras deve ser rea­li­za­da de pre­fe­rên­cia na épo­ca de flo­res­ci­men­to da cul­tu­ra, quan­do as raí­zes estão bem desen­vol­vi­das e os nema­toi­des podem ser encon­tra­dos em níveis ele­va­dos. Ape­sar de serem fei­tas no perío­do chu­vo­so, deve-se evi­tar faze-lo em solo enchar­ca­do, pois as raí­zes podem apo­dre­cer mui­to rápido.

Outro pon­to que mere­ce des­ta­que é que a amos­tra deve ser rea­li­za­da em vári­os locais, já que a vari­a­bi­li­da­de espa­ci­al das popu­la­ções é alta. É reco­men­da­do que o amos­tra­dor cole­te as raí­zes e o solo ao redor das plan­tas e envie para aná­li­se em laboratório.

Em rela­ção ao mane­jo das áre­as infes­ta­das, os méto­dos mais uti­li­za­dos no Bra­sil são inte­gra­dos e inclu­em o uso de vari­e­da­des resis­ten­tes, rota­ção de cul­tu­ras, adi­ção de maté­ria orgâ­ni­ca e uso nema­ti­ci­das quí­mi­cos e biológicos.

A apli­ca­ção de nema­ti­ci­das quí­mi­cos vem ocor­ren­do com frequên­cia nas últi­mas déca­das e apre­sen­ta­do resul­ta­dos satis­fa­tó­ri­os. Esses pro­du­tos geral­men­te man­tem as popu­la­ções des­ses para­si­tos mais bai­xos nas raí­zes das plan­tas tra­ta­das por perío­dos que vari­am entre dois a seis meses, depen­den­do da dose e da épo­ca em que são empre­ga­dos. As solu­ções bio­ló­gi­cas a base de diver­sos micro­or­ga­nis­mos, como fun­gos e bac­té­ri­as, tam­bém tem sido uti­li­za­das e apre­sen­ta­do óti­mos resultados.

Para auxi­li­ar os pro­du­to­res, levan­do capa­ci­ta­ção e infor­ma­ção téc­ni­ca sobre a pre­ven­ção e o con­tro­le efe­ti­vo dos nema­toi­des, a FMC Agri­cul­tu­ral Solu­ti­ons está pro­mo­ven­do um pro­je­to naci­o­nal, deno­mi­na­do Coman­do Nema­toi­de. Em par­ce­ria com a DMLab, empre­sa refe­rên­cia em aná­li­ses nema­to­ló­gi­cas, a com­pa­nhia mon­tou um labo­ra­tó­rio móvel com as tec­no­lo­gi­as neces­sá­ri­as para levar as melho­res prá­ti­cas e fer­ra­men­tas para o mane­jo efe­ti­vo da praga.

O Coman­do Nema­toi­de está pas­san­do pelos prin­ci­pais polos agrí­co­las pro­du­to­res de soja, milho, cana-de-açú­car, algo­dão, fei­jão e café. Serão per­cor­ri­dos 10 esta­dos e mais de 100 cida­des em apro­xi­ma­da­men­te um ano. Em cada para­da, estão sen­do dis­po­ni­bi­li­za­dos mate­ri­al téc­ni­co com car­ti­lha sobre a pra­ga e seu mane­jo, arti­gos e víde­os informativos.

A equi­pe FMC está entu­si­as­ma­da em levar conhe­ci­men­to a todas as regiões do país sobre um assun­to con­si­de­ra­do um gran­de pro­ble­ma em diver­sas pro­pri­e­da­des. Além de ofe­re­cer assis­tên­cia para iden­ti­fi­car os pro­ble­mas com nema­toi­des, estão sen­do ofe­re­ci­das tec­no­lo­gi­as efi­ci­en­tes para ala­van­car a pro­du­ti­vi­da­de e ren­ta­bi­li­da­de das plantações.

Rolar para cima