Mapa apreende mais de 12 toneladas de produtos irregulares para alimentação animal - Balde Branco

A ação resul­tou na apre­en­são de 12.952 qui­los de suple­men­tos irre­gu­la­res. Tam­bém foi iden­ti­fi­ca­da uma fábri­ca sem regis­tro no Mapa e usan­do do Selo do Ser­vi­ço de Ins­pe­ção Fede­ral (SIF) falsificado

 
 
 
 
 

Mapa apreende mais de 12 toneladas de produtos irregulares para alimentação animal no Ceará 

Audi­to­res fis­cais fede­rais agro­pe­cuá­ri­os e agen­tes de ins­pe­ção de pro­du­tos de ori­gem ani­mal do Minis­té­rio da Agri­cul­tu­ra Pecuá­ria e Abas­te­ci­men­to (Mapa), rea­li­za­ram sema­na pas­sa­da uma ope­ra­ção nos muni­cí­pi­os de Jua­zei­ro do Nor­te e Cra­to, no esta­do do Cea­rá, para com­ba­ter o comér­cio irre­gu­lar de pro­du­tos para ali­men­ta­ção animal.

A ação resul­tou na apre­en­são de 12.952 qui­los de suple­men­tos irre­gu­la­res. Tam­bém foi iden­ti­fi­ca­da uma fábri­ca sem regis­tro no Mapa e usan­do do Selo do Ser­vi­ço de Ins­pe­ção Fede­ral (SIF) fal­si­fi­ca­do. O pro­pri­e­tá­rio foi con­du­zi­do para a Polí­cia Fede­ral para aber­tu­ra de inquérito.

A ope­ra­ção, deno­mi­na­da Ron­da Agro XII, do Pro­gra­ma de Vigi­lân­cia em Defe­sa Agro­pe­cuá­ria para Fron­tei­ras Inter­na­ci­o­nais (Vigi­fron­tei­ra), é um des­do­bra­men­to de uma ação rea­li­za­da em maio de 2021 na região, e con­tou com o apoio e o supor­te de segu­ran­ça da Polí­cia Mili­tar do Esta­do do Ceará. 

Foram fis­ca­li­za­dos cin­co esta­be­le­ci­men­tos e autu­a­dos três, sen­do dois por não pos­suí­rem regis­tro jun­to ao Mapa e um por ser rein­ci­den­te ao des­cum­prir a inter­di­ção rea­li­za­da ante­ri­or­men­te. Os pro­du­tos apre­en­di­dos foram des­ti­na­dos ao ater­ro sani­tá­rio muni­ci­pal. O pro­pri­e­tá­rio tam­bém res­pon­de­rá a inqué­ri­to, por pro­du­ção e uso ile­gal de pro­du­tos apreendidos.

A ação foi rea­li­za­da após denún­ci­as na ouvi­do­ria do Mapa. “A ope­ra­ção bus­cou coi­bir a fabri­ca­ção e comer­ci­a­li­za­ção de pro­du­tos clan­des­ti­nos. Além dis­so, tam­bém visou esti­mu­lar a regu­la­ri­za­ção em um polo de pro­du­ção reco­nhe­ci­da­men­te impor­tan­te na região do nor­des­te”, rela­tou o agen­te de ins­pe­ção de pro­du­tos de ori­gem ani­mal, Mes­si­as Vieira.

Fon­te: Mapa

Rolar para cima