Leve Leite muda o foco com Doria - Balde Branco

A ges­tão João Doria, na pre­fei­tu­ra de São Pau­lo, vai refor­mu­lar, a par­tir do mês que vem, o pro­gra­ma de entre­ga de lei­te para estu­dan­tes da rede muni­ci­pal de São Paulo.

Alu­nos a par­tir de 7 anos dei­xa­rão de rece­ber o pro­du­to e, entre as cri­an­ças de até 6 anos, só as mais pobres terão direi­to ao bene­fí­cio. Por outro lado, a pre­fei­tu­ra vai esten­der o bene­fí­cio para cri­an­ças pobres que hoje nem sequer estão em esco­las muni­ci­pais. São famí­li­as regis­tra­das, ou não, na fila por vaga em esco­las da capital.

Segun­do o jor­nal Folha de São Pau­lo, o Pro­gra­ma Leve Lei­te bene­fi­cia hoje todos os alu­nos da rede, de 0 a 14 anos. Rece­be­ram o bene­fí­cio no ano pas­sa­do 916,2 mil estu­dan­tes. Com a mudan­ça, o lei­te será entre­gue a 223,2 mil alu­nos de até 6 anos de ida­de. Outras 208,4 mil cri­an­ças não matri­cu­la­das na rede, mas em situ­a­ção de pobre­za, serão inte­gra­das em até qua­tro meses. No total, 431,7 mil cri­an­ças rece­be­rão o lei­te nes­te ano. Em rela­ção ao total de aten­di­dos, a redu­ção é de 53%.

Segun­do o pre­fei­to, a prin­ci­pal moti­va­ção para a mudan­ça é de ordem orça­men­tá­ria. Há tam­bém a ava­li­a­ção, com­par­ti­lha­da por dife­ren­tes espe­ci­a­lis­tas, de que um pro­gra­ma uni­ver­sal de entre­ga de lei­te não faz sen­ti­do por não haver estu­dos de impac­tos nutri­ci­o­nais e de desem­pe­nho esco­lar. A ges­tão res­sal­ta que a cida­de tem 0,01% de cri­an­ças des­nu­tri­das. Falhas no pro­gra­ma, que impe­dem, por exem­plo, que famí­li­as recu­sem o bene­fí­cio – além de regis­tros de ven­da do lei­te na inter­net – cola­bo­ra­ram para essa decisão.

Rolar para cima