Laticínios querem liberação de FGPP - Balde Branco

As agroin­dús­tri­as do setor lei­tei­ro enqua­dra­das no SIM (Sis­te­ma de Ins­pe­ção Muni­ci­pal) enfren­tam pro­ble­mas para obter o FGPP-Finan­ci­a­men­to para Garan­tia de Pre­ço ao Pro­du­tor, embo­ra a exi­gên­cia de ins­pe­ção fede­ral tenha dei­xa­do de exis­tir a par­tir da safra 2012/2013, quan­do foi cri­a­da a moda­li­da­de de finan­ci­a­men­to subs­ti­tuin­do o então Emprés­ti­mos do Gover­no Fede­ral (EGF). Esta é uma linha de cré­di­to do Sis­te­ma Naci­o­nal de Cré­di­to Rural, cujo obje­ti­vo é finan­ci­ar o car­re­ga­men­to de esto­ques de pro­du­to­res e agroin­dús­tri­as para comer­ci­a­li­za­ção futura.

Segun­do o dire­tor exe­cu­ti­vo da G100-Asso­ci­a­ção Bra­si­lei­ra das Peque­nas e Médi­as Coo­pe­ra­ti­vas e Empre­sas de Lati­cí­ni­os, Wil­son Mas­so­te Pri­mo, há cin­co anos o setor vem deman­dan­do mais cré­di­to no FGPP. Res­sal­ta, no entan­to, que não hou­ve suces­so até ago­ra e, inclu­si­ve, ocor­reu retra­ção no volu­me libe­ra­do. “Se o cli­ma for favo­rá­vel até o final do ano, tere­mos lei­te abun­dan­te, mas não have­rá con­di­ções de esto­car todo o pro­du­to. Não há sen­si­bi­li­da­de do gover­no para esta ques­tão”, alerta.

Outro entra­ve das peque­nas indús­tri­as de lati­cí­ni­os para a obten­ção de cré­di­to são as dívi­das jun­to ao INSS, que impe­dem a emis­são de cer­ti­dão nega­ti­va. O diri­gen­te da G100 afir­ma que este pro­ble­ma tam­bém não per­mi­te a par­ti­ci­pa­ção de mui­tas empre­sas no pro­gra­ma Mais Lei­te Sau­dá­vel, que aju­da a melho­rar a com­pe­ti­ti­vi­da­de do setor lei­tei­ro e a ren­da do pro­du­tor. Uma das rei­vin­di­ca­ções da enti­da­de é a uti­li­za­ção de cré­di­tos de PIS/Cofins para liqui­da­ção auto­má­ti­ca de débi­tos de INSS para as indús­tri­as lácteas.

Rolar para cima