Par­ti­ci­pa­ram 14 empre­sas semen­tei­ras com um total de 33 híbri­dos, além de outras empre­sas rela­ci­o­na­das ao ramo sila­gei­ro que tam­bém fica­ram res­pon­sá­veis pelo for­ne­ci­men­to de um con­teú­do téc­ni­co para pro­du­ção de uma sila­gem de qua­li­da­de e mai­or con­ver­são em leite

KWS Sementes se destaca na vitrine do Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira

A KWS Semen­tes se des­ta­cou nova­men­te na vitri­ne de híbri­dos para sila­gem do Pro­gra­ma de Desen­vol­vi­men­to da Pecuá­ria Lei­tei­ra (PDPL). Em 2020/21, a vitri­ne clas­si­fi­cou como 1º, 2º e 5º luga­res os híbri­dos K9960VIP3 (43,5t leite/ha), K9555VIP3 (41,75t leite/ha) e K8774PRO3 (39,3 t leite/ha), res­pec­ti­va­men­te.

O Pro­gra­ma é uma par­ce­ria públi­co-pri­va­da entre a Uni­ver­si­da­de Fede­ral de Viçosa/MG e a Nes­tlé, e tem como obje­ti­vo a capa­ci­ta­ção de estu­dan­tes dos cur­sos de Agro­no­mia, Zoo­tec­nia e Medi­ci­na-Vete­ri­ná­ria, for­ne­cen­do tam­bém assis­tên­cia téc­ni­ca e con­tri­buin­do para o desen­vol­vi­men­to das famí­li­as pro­du­to­res de lei­te da região de Viço­sa e Con­se­lhei­ro Lafaiete.

Ao lon­go dos seus 32 anos de exis­tên­cia, o PDPL já capa­ci­tou mais de 2.000 estu­dan­tes, que pas­sa­ram seis meses em uma fazen­da-esco­la de pro­du­ção de lei­te, tra­ba­lhan­do em todas as fases da pro­du­ção, e que hoje pro­fis­si­o­nais de des­ta­que no mer­ca­do, alguns ocu­pan­do car­gos de ges­tão em diver­sas posi­ções do agro­ne­gó­cio bra­si­lei­ro. São 200 famí­li­as pro­du­to­ras de lei­te aten­di­das e bene­fi­ci­a­das pelo pro­gra­ma, sen­do que as fazen­das assis­ti­das aumen­ta­ram, em média, 10 vezes sua pro­du­ti­vi­da­de.

A Vitri­ne do Milho é um dos even­tos rea­li­za­dos pelo PDPL, e des­de 2007 tem como obje­ti­vo levar infor­ma­ções téc­ni­cas aos pro­du­to­res, além de pro­por­ci­o­nar uma carac­te­ri­za­ção de com­por­ta­men­to dos prin­ci­pais híbri­dos dis­po­ní­veis na região. 

Nes­sa 14º edi­ção, o even­to foi trans­mi­ti­do onli­ne, o que pos­si­bi­li­tou mai­or inclu­são de outros pro­du­to­res além da Zona da Mata mineira.

Par­ti­ci­pa­ram 14 empre­sas semen­tei­ras com um total de 33 híbri­dos, além de outras empre­sas rela­ci­o­na­das ao ramo sila­gei­ro que tam­bém fica­ram res­pon­sá­veis pelo for­ne­ci­men­to de um con­teú­do téc­ni­co para pro­du­ção de uma sila­gem de qua­li­da­de e mai­or con­ver­são em lei­te. Ao final do even­to é fei­to um com­pi­la­do dos resul­ta­dos dos híbri­dos asso­ci­an­do pro­du­ti­vi­da­de e aná­li­se bro­ma­to­ló­gi­ca visan­do a melhor con­ver­são em pro­du­ção de lei­te por hectare.

“Para nós da KWS é uma gran­de satis­fa­ção poder con­tri­buir para o cres­ci­men­to do pro­du­tor rural, em espe­ci­al ao pro­du­tor de lei­te, ofe­re­cen­do híbri­dos de milho que explo­rem o máxi­mo poten­ci­al pro­du­ti­vo e de qua­li­da­de”, des­ta­cou Gio­va­na Agui­ar, Assis­ten­te Téc­ni­co Comer­ci­al da KWS Sementes.

Fon­te: Asses­so­ria de Comu­ni­ca­ção da KWS

 
Rolar para cima