Iogurtes: conheça os benefícios e veja como escolhê-los - Balde Branco

Esse pro­du­to ver­sá­til é oriun­do da fer­men­ta­ção do lei­te, adi­ci­o­na­do a fer­men­tos lác­te­os que por meio des­se pro­ces­so se trans­for­mam em iogur­te, uma rica fon­te de pro­teí­nas de ele­va­do valor bio­ló­gi­co com todos os ami­noá­ci­dos essen­ci­ais que o nos­so cor­po precisa

Iogurtes: conheça os benefícios e veja como escolhê-los 

*Por Liz Gal­vão, nutri­ci­o­nis­ta par­cei­ra da Ver­de Campo

Produ­tos lác­te­os, como lei­tes, quei­jos e iogur­tes, são ali­men­tos essen­ci­ais para o bom fun­ci­o­na­men­to do orga­nis­mo, além de aju­da­rem a for­ta­le­cer nos­so sis­te­ma imu­ne. Os iogur­tes, em espe­ci­al, devem ultra­pas­sar os US$ 100 bilhões de valor glo­bal, con­for­me indi­ca o Inno­va Mar­ket Insights – um núme­ro inédito.

Esse pro­du­to ver­sá­til é oriun­do da fer­men­ta­ção do lei­te, adi­ci­o­na­do a fer­men­tos lác­te­os que por meio des­se pro­ces­so se trans­for­mam em iogur­te, uma rica fon­te de pro­teí­nas de ele­va­do valor bio­ló­gi­co com todos os ami­noá­ci­dos essen­ci­ais que o nos­so cor­po pre­ci­sa, além de mine­rais como cál­cio, fós­fo­ro, mag­né­sio e potás­sio, e vita­mi­nas como as do com­ple­xo B.

O cál­cio, por exem­plo, é fun­da­men­tal para a mine­ra­li­za­ção e for­ma­ção óssea, sen­do de extre­ma impor­tân­cia duran­te a gra­vi­dez, lac­ta­ção, infân­cia e meno­pau­sa. O fós­fo­ro e mag­né­sio são tam­bém impor­tan­tes para a for­ma­ção óssea e repa­ra­ção de teci­dos; potás­sio par­ti­ci­pa na con­tra­ção mus­cu­lar e regu­la­ção da pres­são sanguínea.

Com tan­tas opções no mer­ca­do, esco­lher um iogur­te requer os mes­mos cui­da­dos que os demais ali­men­tos: evi­tar aque­les que tenham edul­co­ran­tes ou coran­tes arti­fi­ci­ais, adi­ti­vos quí­mi­cos, exces­so de açú­car e ami­do, pre­fe­rin­do os que con­te­nham ingre­di­en­tes natu­rais, fei­tos de uma maté­ria-pri­ma de qua­li­da­de. Os iogur­tes natu­rais, que não são arti­fi­ci­al­men­te ado­ça­dos (ou seja, com aque­le gos­ti­nho aze­do), podem ser con­su­mi­dos com fru­tas in natu­ra, mis­tu­ra­dos com mel, gelei­as natu­rais, açú­car de maçã, pas­tas de mix de cas­ta­nhas, cho­co­la­te extra amar­go der­re­ti­do, entre tan­tas outras opções.

Uma alter­na­ti­va sau­dá­vel são os iogur­tes com o whey pro­tein na com­po­si­ção, em espe­ci­al para pra­ti­can­tes de ati­vi­da­des físi­cas, uma vez que esse suple­men­to à base da pro­teí­na do soro do lei­te tem todos os ami­noá­ci­dos essen­ci­ais que o nos­so cor­po pre­ci­sa na rege­ne­ra­ção e recu­pe­ra­ção mus­cu­lar, bem como na cons­tru­ção de teci­dos. Além dis­so, o whey pro­tein tem poten­ci­al anti­o­xi­dan­te, pro­te­ge nos­sas célu­las, atua na imu­ni­da­de e ain­da esti­mu­la a redu­ção do peso cor­po­ral, sen­do então uma óti­ma opção de suple­men­to não ape­nas para atle­tas ou para momen­tos de prá­ti­cas esportivas.

Outra ques­tão envol­ven­do iogur­tes é a lac­to­se. De acor­do com o Ins­ti­tu­to Data­fo­lha, cer­ca de 70% da popu­la­ção tem algum grau de into­le­rân­cia ao açú­car do lei­te, abrin­do espa­ço para um nicho de mer­ca­do: bebi­das lác­te­as sem lac­to­se (que con­tém a enzi­ma lac­ta­se adi­ci­o­na­da ao produto). 

Por fim, sugi­ro 5 dicas para esco­lher o iogur­te que mais se ade­qua às suas necessidades:

  1. Leia aten­ta­men­te o rótu­lo. É uma for­ma de conhe­cer o pro­du­to que vai con­su­mir, veri­fi­can­do a com­po­si­ção nutri­ci­o­nal, a lis­ta de ingre­di­en­tes e a pre­sen­ça de pos­sí­veis alergênicos. 
  2. Quan­do for ao super­mer­ca­do, dei­xe para pegar os iogur­tes só no final. Como eles são pro­du­tos refri­ge­ra­dos, quan­to menor o tem­po que ficam expos­tos a tem­pe­ra­tu­ras supe­ri­o­res, melhor.
  3. Arma­ze­ne os iogur­tes sem­pre na gela­dei­ra, colo­can­do na fren­te os que têm um pra­zo de vali­da­de menor.
  4. O líqui­do trans­pa­ren­te que mui­tas vezes apa­re­ce na super­fí­cie dos iogur­tes ou coa­lha­das é o soro de lei­te que se sepa­rou dos demais com­po­nen­tes do iogur­te. A pre­sen­ça des­se líqui­do não indi­ca que o iogur­te está estra­ga­do. Inclu­si­ve, o soro do lei­te é a maté­ria-pri­ma do whey pro­tein e é riquís­si­mo em ami­noá­ci­dos essenciais.
  5. Você pode incluir o iogur­te em diver­sas refei­ções ao lon­go do dia, como café da manhã, lan­ches ou ceia, con­su­min­do com fru­tas, gra­no­las, cere­ais, sha­kes, smo­othi­es, sor­ve­tes, ou em refei­ções mais robus­tas, em for­ma de molho.