Não há como pen­sar numa pecuá­ria lei­tei­ra pro­fis­si­o­nal sem garan­tir con­di­ções de con­for­to aos ani­mais na fazen­da, já que hoje está com­pro­va­da sua influên­cia na saú­de e no desem­pe­nho do reba­nho

Na pro­fis­si­o­na­li­za­ção das fazen­das lei­tei­ras, a implan­ta­ção das Boas Prá­ti­cas, con­for­me esta­be­le­ce a IN 77, é o cami­nho cer­to para obter a qua­li­da­de e segu­ran­ça do lei­te. Na sequên­cia da ori­en­ta­ção na implan­ta­ção das Boas Prá­ti­cas na pro­du­ção de lei­te, com base em tra­ba­lho da Cia do Lei­te, de Lavras-MG, a Bal­de Bran­co traz nes­ta edi­ção as Boas Prá­ti­cas no Con­for­to e Bem-estar Ani­mal. Vale o aler­ta de que, para mais deta­lhes, sobre cada aspec­to das BP, deve-se con­sul­tar o tex­to das INs 76 e 77.

Nas últi­mas déca­das, o con­for­to e bem-estar ani­mal é um tema que tem ganhan­do uma gran­de pro­je­ção em vis­ta de sua suma impor­tân­cia na cri­a­ção dos ani­mais, não só como uma manei­ra de lhes garan­tir qua­li­da­de de vida, mas tam­bém por­que com­pro­va­da­men­te melho­ra seu desem­pe­nho pro­du­ti­vo.

Seja nos aspec­tos de sani­da­de, nutri­ção, repro­du­ção, seja no com­por­ta­men­to, as con­di­ções de des­con­for­to, maus-tra­tos, bar­ro, mane­jo e ins­ta­la­ções ina­de­qua­dos são mui­to impac­tan­tes no desem­pe­nho dos bovi­nos de lei­tei­ros. E mais: soma-se a isso nos­so cli­ma tro­pi­cal, com altas tem­pe­ra­tu­ras, que tra­zem seve­ro des­con­for­to aos ani­mais lei­tei­ros, sobre­tu­do aos de ori­gem euro­peia.

Leia a ínte­gra des­ta maté­ria na edi­ção Bal­de Bran­co 658 (outubro/2019)

Rolar para cima