IB aumenta produção de doses de tuberculina - Balde Branco

O Ins­ti­tu­to Bio­ló­gi­co (IB-APTA) aumen­tou sua capa­ci­da­de de pro­du­ção de doses da tuber­cu­li­na bovi­na – usa­da para o diag­nós­ti­co de tuber­cu­lo­se em ani­mais – e bateu recor­de na pro­du­ção em uma úni­ca par­ti­da. Ao lon­go do ano são libe­ra­das diver­sas par­ti­das, sen­do que cada uma é cons­ti­tuí­da por fras­cos con­tendo 50 doses cada. Des­ta vez, foram pro­du­zi­das mais de 330 mil doses em uma úni­ca par­ti­da, dis­po­ni­bi­li­za­das para ven­da des­de o mês passado.

A pro­du­ção ser­vi­rá para diag­nos­ti­car a tuber­cu­lo­se no reba­nho naci­o­nal, equiva­lendo a 330 mil tes­tes – um aumen­to de 65% quan­do com­pa­ra­do ao pre­vis­to de 200 mil doses libe­ra­das por par­ti­da. Sem esses tes­tes, não é pos­sí­vel a rea­li­za­ção de com­pra, ven­da, trân­si­to e expor­ta­ção de bovi­nos. O IB é a úni­ca ins­ti­tui­ção bra­si­lei­ra a pro­du­zir o antí­ge­no, já que des­de janei­ro, a empre­sa Tec­par parou de fun­ci­o­nar. Hoje, o Bra­sil impor­ta uma par­te des­te insu­mo do Uru­guai e da Argentina.

Segun­do Ricar­do Spacag­na Jor­dão, médi­co vete­ri­ná­rio do IB, o aumen­to no núme­ro de doses dis­po­ni­bi­li­za­das por par­ti­das é uma das estra­té­gi­as do Ins­ti­tu­to para aumen­tar a pro­du­ção. Em 2016, o IB libera­va 220 mil doses de tuber­cu­li­na bovi­na por par­ti­da. No ano, foram pro­du­zi­das 12 par­ti­das. “Esta é a quin­ta par­ti­da de tuber­cu­li­na bovi­na que dispo­nibilizamos em 2017, sen­do que já estão em pro­du­ção as par­ti­das de 2018. A ideia é di­minuir o núme­ro de par­ti­das no ano e aumen­tar a pro­du­ção de doses em cada uma delas, para poder­mos aten­der à deman­da naci­o­nal”, explica.

Rolar para cima