Horário de verão e o estresse das vacas - Balde Branco

Pro­du­tor deve estar aten­to aos efei­tos da mudan­ça de horá­rio na roti­na de mane­jo do reba­nho e saber lidar com tais ajustes

Com o anún­cio do horá­rio de verão pelo Minis­té­rio de Minas e Ener­gia, que terá iní­cio dia 15 de outu­bro e se pro­lon­ga­rá até 19 de feve­rei­ro, nas regiões Sul, Sudes­te e Cen­tro-Oes­te, o pro­du­tor de lei­te pre­ci­sa se pre­pa­rar para que o perío­do não afe­te a pro­du­ção. Com o hábi­to de lidar todos os dias com o reba­nho nos mes­mos horá­ri­os, deve estar aten­to às mudan­ças que novo horá­rio pode cau­sar nos ani­mais, como o estresse.

José Car­los Ribei­ro, con­sul­tor agro­pe­cuá­rio da Boi Saú­de — Pecuá­ria Inte­li­gen­te, expli­ca que os bovi­nos são ani­mais de hábi­tos e que todos os dias nos mes­mos horá­ri­os fazem uso do bebe­dou­ro, por exem­plo, assim como a orde­nha e demais ati­vi­da­des que envol­vem o mane­jo do rebanho.

“Se o pro­du­tor faz a orde­nha às 5h no horá­rio tra­di­ci­o­nal, no horá­rio de verão, para os ani­mais será às 6h. Então, a dica é come­çar às 5h50, 5h40, até che­gar às 5h nova­men­te. Quan­do vol­tar o horá­rio de verão, ele deve vol­tar gra­da­ti­va­men­te tam­bém. A orde­nha da tar­de sem­pre deve ser fei­ta uma hora depois do horá­rio de cos­tu­me, para que tam­bém não cau­se estres­se ao ani­mal e assim não haja impac­to na pro­du­ção”, expli­ca Ribei­ro, citan­do que o estres­se pode resul­tar em diver­sos pro­ble­mas que afe­tam dire­ta­men­te a saúde

Mais infor­ma­ções: http://www.boisaude.com.br/

Rolar para cima