Girolando quer baixar custos do controle leiteiro - Balde Branco

Pro­pos­ta deve inte­grar os ser­vi­ços dos téc­ni­cos envol­vi­dos com con­tro­le lei­tei­ro de duas asso­ci­a­ções: Giro­lan­do e ABCZ. Com isso, redu­zir os cus­tos do serviço 

Para redu­zir os cus­tos com o con­tro­le lei­tei­ro, a Asso­ci­a­ção Bra­si­lei­ra dos Cri­a­do­res de Giro­lan­do quer uni­fi­car os aten­di­men­tos téc­ni­cos rea­li­za­dos pelos con­tro­la­do­res que atu­am tan­to na enti­da­de quan­to na ABCZ-Asso­ci­a­ção Bra­si­lei­ra dos Cri­a­do­res de Zebu. A pro­pos­ta foi entre­gue pelo pre­si­den­te da Giro­lan­do, Luiz Car­los Rodri­gues, ao pre­si­den­te da ABCZ, Arnal­do Manu­el de Sou­za Macha­do Bor­ges, no dia 24 de feve­rei­ro, em Uberaba/MG.

No docu­men­to, Rodri­gues res­sal­ta a impor­tân­cia do con­tro­le lei­tei­ro ofi­ci­al para o desen­vol­vi­men­to das raças por se tra­tar da prin­ci­pal fer­ra­men­ta de sele­ção. “Os dados extraí­dos são uti­li­za­dos para gerar as ava­li­a­ções gené­ti­cas de repro­du­to­res e matri­zes, auxi­li­an­do o cri­a­dor a sele­ci­o­nar os ani­mais de melhor valor gené­ti­co e, con­se­quen­te­men­te, ace­le­rar o pro­ces­so de sele­ção do reba­nho. No entan­to, não pode­mos negar de que a exe­cu­ção do con­tro­le lei­tei­ro pos­sui cus­tos rele­van­tes aos cri­a­do­res.”, des­ta­ca o presidente.

Boa par­te dos reba­nhos bra­si­lei­ros sub­me­ti­dos ao con­tro­le lei­tei­ro ofi­ci­al pos­su­em atu­al­men­te ani­mais de diver­sas raças, o que faz com que o cri­a­dor arque em um úni­co mês com as des­pe­sas do con­tro­la­dor ofi­ci­al de mais de uma asso­ci­a­ção. Isso ocor­re por­que nem todas as asso­ci­a­ções acei­tam rece­ber as infor­ma­ções das pesa­gens de lei­te rea­li­za­das pelos con­tro­la­do­res de outras entidades.

A Asso­ci­a­ção Bra­si­lei­ra dos Cri­a­do­res de Giro­lan­do já vem a mui­tos anos acei­tan­do as pesa­gens de lei­te de matri­zes da raça rea­li­za­das pelos con­tro­la­do­res das asso­ci­a­ções par­cei­ras, visan­do auxi­li­ar na redu­ção dos cus­tos do con­tro­le lei­tei­ro do reba­nho de seus asso­ci­a­dos. “É pre­ci­so que esta prá­ti­ca seja comum entre as asso­ci­a­ções, afi­nal, mui­tos de nos­sos asso­ci­a­dos estão fili­a­dos a mais de uma enti­da­de. A pro­pos­ta de uni­fi­ca­ção foi con­si­de­ra­da um avan­ço por cri­a­do­res de todo o Bra­sil que estão aguar­dan­do uma repos­ta posi­ti­va por par­te da ABCZ.”, fina­li­za o pre­si­den­te da Girolando.

Rolar para cima