Gado Girolando pode ir para o Iraque - Balde Branco

A Câma­ra de Comér­cio e Indús­tria Bra­sil-Ira­que in­formou que o país do Ori­en­te Médio está inte­res­sa­do em com­prar gado lei­tei­ro do Bra­sil. “A raça Giro­lan­do mos­trou que se adap­ta mui­to bem ao nos­so cli­ma”, afir­mou Hay­der Maje­ed Hame­ed Hame­ed, dono de uma empre­sa ira­qui­a­na de pro­teí­na ani­mal, em comuni­cado divul­ga­do pela entidade.

Há expe­ri­ên­ci­as e nego­ciações em anda­men­to e os acer­tos pode­rão incluir tam­bém equi­pa­men­tos vol­ta­dos a fazen­das lei­tei­ras. A câma­ra infor­ma que o Ira­que já tem impor­ta­do gado bra­si­lei­ro Nelo­re e que, ago­ra, tem como obje­ti­vo ex­pandir as com­pras com ani­mais para pro­du­ção de leite.

O reba­nho bovi­no iraquia­no sofreu gran­de redu­ção por cau­sa de ata­ques do Esta­do Islâ­mi­co. O pro­je­to de recom­posição faz par­te do pro­gra­ma de reto­ma­da da ati­vi­da­de agro­pe­cuá­ria do país, cri­a­do pelo gover­no, que con­ta com inves­ti­men­tos de US$ 400 milhões. Con­for­me a enti­da­de, o Ira­que tinha um reba­nho de 2,5 milhões de cabe­ças há dois anos, mas atu­al­men­te este núme­ro é 70% menor.

Rolar para cima