FRA­SES

Qua­li­da­de do lei­te

   Asso­ci­an­do a rea­li­da­de da pecuá­ria lei­tei­ra ao nos­so pro­gra­ma, nós cons­ta­ta­mos uma difi­cul­da­de na evo­lu­ção da qua­li­da­de do lei­te. Então, quan­to ao teor de sóli­dos até obser­va­mos um cer­to desen­vol­vi­men­to, porém a CCS ain­da é um gran­de desa­fio. Como a nos­sa base de dados é bas­tan­te pul­ve­ri­za­da, a gen­te obser­va essa difi­cul­da­de como um todo no pro­gra­ma. Hoje, além dos gar­ga­los de qua­li­da­de do lei­te, outro pro­ble­ma que con­si­de­ra­mos de suma impor­tân­cia para o setor, e que pre­ci­sa de mudan­ça, é sobre a ges­tão da pro­pri­e­da­de. Os pro­du­to­res pre­ci­sam fazer a ges­tão finan­cei­ra e pro­du­ti­va da fazen­da, conhe­cer os índi­ces zoo­téc­ni­cos para pros­se­guir na ati­vi­da­de”

Verô­ni­ca Lopes,  médi­ca vete­ri­ná­ria e coor­de­na­do­ra da cate­go­ria Gado de Lei­te da DSM no Bra­sil

 

Genô­mi­ca

   Uma das van­ta­gens do geno­ma é encur­tar o  inter­va­lo entre gera­ções, pois este é o prin­ci­pal desa­fio da pecuá­ria. Hoje, para pro­var­mos um tou­ro em vias tra­di­ci­o­nais do tes­te  de pro­gê­nie leva  apro­xi­ma­da­men­te oito anos. A tec­no­lo­gia da  genô­mi­ca sim­pli­fi­ca e ace­le­ra todo pro­gra­ma de ava­li­a­ção dos repro­du­to­res e fême­as.  Bas­ta o pecu­a­ris­ta cole­tar o pelo do bezer­ro Giro­lan­do, levar para o labo­ra­tó­rio de  aná­li­ses, e pron­ta­men­te já fica cien­te se o ani­mal é fun­ci­o­nal ou não”

Odi­lon de Rezen­de Bar­bo­sa Filho, pre­si­den­te da Giro­lan­do

 
 

Efi­ci­ên­cia

   Os resul­ta­dos obti­dos pelo Índi­ce Ide­a­gri (IILB) mos­tram que, com a efi­ci­ên­cia pro­du­ti­va, repro­du­ti­va, sani­tá­ria e econô­mi­ca na ati­vi­da­de lei­tei­ra, o pro­du­tor está mais pre­pa­ra­do para lidar com os desa­fi­os futu­ros. Seja gran­de, médio ou peque­no, des­de que haja com­pe­tên­cia na ges­tão da fazen­da, é pos­sí­vel que a pro­du­ção seja efi­ci­en­te”

Thi­a­go Fer­nan­des Ber­nar­des,  CEO da Ide­a­gri

Mulher

   Vejo que a mulher tem uma visão mui­to ampla sobre a ati­vi­da­de lei­tei­ra, con­se­guin­do tra­ba­lhar os deta­lhes de for­ma mais coe­sa den­tro des­te todo que ela ava­lia. Ao mes­mo tem­po em que con­se­gue ana­li­sar situ­a­ções que ocor­rem em toda a pro­pri­e­da­de, ela tam­bém con­se­gue focar em deta­lhes do cui­da­do com cada ani­mal. Aque­le olhar de mulher/mãe: sem­pre de olho em tudo, porém aten­ta a cada deta­lhe”

Maria Rosi­ne­te S. Eff­ting,  da Caba­nha Guinther, em Bra­ço do Nor­te (SC)

Ges­tão

   Temos obser­va­do, entre os pro­du­to­res rurais, que exis­te um bai­xo nível de ges­tão finan­cei­ra, com mui­to espa­ço para o pro­du­tor apren­der a con­tro­lar as suas des­pe­sas e recei­tas, visan­do enten­der, de fato, a ati­vi­da­de lei­tei­ra como um negó­cio, e como pode trans­for­mar esse negó­cio em um mode­lo alta­men­te lucra­ti­vo. Uma das coi­sas que o pecu­a­ris­ta pre­ci­sa con­si­de­rar é a res­pei­to do capi­tal inves­ti­do na fazen­da, pois exis­te um volu­me de recur­sos apli­ca­dos em ter­ra, ani­mais, ins­ta­la­ções, e isso tudo afe­ta de algu­ma manei­ra o cus­to de pro­du­ção” 

Bru­no Cam­pos de Car­va­lho, Che­fe-adjun­to de Trans­fe­rên­cia  de Tec­no­lo­gia da Embra­pa Gado de Lei­te

Rolar para cima