Fazenda Agrindus: marca Letti ganha força com ações de marketing e inovações em produtos - Balde Branco

Para isso, entrou em cam­po uma nova estra­té­gia para mai­or inser­ção da mar­ca no mer­ca­do, com um tra­ba­lho de comu­ni­ca­ção com os con­su­mi­do­res sobre a qua­li­da­de e dife­ren­ci­ais de seus produtos 
João Antô­nio dos Santos

Unir a tra­di­ção, alta tec­no­lo­gia na pro­du­ção de lei­te, reba­nho Holan­dês de alto padrão gené­ti­co com a moder­ni­da­de fez a Agrin­dus dar mais um pas­so em seu negó­cio, pas­san­do às mãos de três jovens – Taís e Dia­na Jank, filhas de Rober­to Jank Júni­or, e Eina­tEil­ser, filha de Edu­ar­do Eis­ler – um pro­je­to para refor­çar e remo­de­lar sua mar­ca com a linha Lettia2, ape­nas de vacas A2A2, para con­quis­tar mai­or espa­ço no mer­ca­do, com con­su­mi­do­res cada vez mais exi­gen­tes e pre­o­cu­pa­dos com a saú­de e qua­li­da­de de vida.

Dia­lo­gan­do com o con­su­mi­dor urba­no, atra­vés de uma comu­ni­ca­ção ajus­ta­da ao novo esti­lo de vida dos habi­tan­tes das gran­des cida­des, as jovens estão mos­tran­do a esse públi­co o que é uma fazen­da lei­tei­ra, o fres­cor dos pro­du­tos de alta qua­li­da­de fabri­ca­dos com o lei­te tipo A, só de vacas A2A2, e que che­ga dire­ta­men­te da fazen­da à mesa do con­su­mi­dor. Os resul­ta­dos em pou­cos meses deram um sal­to na comer­ci­a­li­za­ção dos pro­du­tos. É um pou­co des­se novo olhar das três jovens que dá con­ti­nui­da­de à ati­vi­da­de da famí­lia, sobre a qual vamos con­tar nes­ta repor­ta­gem, que pode suge­rir cami­nhos para colo­car o lei­te num novo pata­mar, visan­do con­quis­tar o con­su­mi­dor pela qua­li­da­de e segu­ran­ça do alimento.

Leia a ínte­gra des­ta maté­ria na edi­ção Bal­de Bran­co 653 (maio/2019)

Rolar para cima