Faemg critica liberação para para reconstituir leite em pó - Balde Branco

A Ins­tru­ção Nor­ma­ti­va 26 do Mapa-Minis­té­rio da Agri­cul­tu­ra, Pecuá­ria e Abas­te­ci­men­to, que auto­ri­za as indús­tri­as de lati­cí­ni­os da área da Sude­ne (Supe­rin­ten­dên­cia de Desen­vol­vi­men­to do Nor­des­te) a recons­ti­tuir lei­te em pó para a pro­du­ção de lei­te lon­ga vida (UHT) e lei­te pas­teu­ri­za­do, joga um “bal­de de água fria” nos pro­du­to­res de lei­te de todo o país e deve­rá tra­zer impac­tos nega­ti­vos para a cadeia produtiva.

A ava­li­a­ção é do pre­si­den­te da Comis­são Naci­o­nal de Pecuá­ria de Lei­te da CNA-Con­fe­de­ra­ção da Agri­cul­tu­ra e Pecuá­ria do Bra­sil, Rodri­go Alvim. Ele lem­bra que, com o cená­rio atu­al mais favo­rá­vel à impor­ta­ção, o lei­te em pó a ser uti­li­za­do na pro­du­ção do lei­te fluí­do deve­rá vir de outros paí­ses, com­pro­me­ten­do a com­pe­ti­ti­vi­da­de da pro­du­ção naci­o­nal e impe­din­do a recu­pe­ra­ção dos pre­ços aos pro­du­to­res bra­si­lei­ros, que vêm de lon­go perío­do de bai­xa ren­ta­bi­li­da­de, pelos altos cus­tos de pro­du­ção, sobre­tu­do do milho e soja.

Para tra­tar do tema, o pre­si­den­te do Sis­te­ma Faemg-Fede­ra­ção da Agri­cul­tu­ra do Esta­do de Minas Gerais, Rober­to Simões, par­ti­ci­pou no últi­mo dia 28 de julho, em Bra­sí­lia, de reu­nião da dire­to­ria da CNA com o pre­si­den­te da Repú­bli­ca em exer­cí­cio, Michel Temer. Na oca­sião, foi entre­gue um ofí­cio, em que pede sus­pen­são da refe­ri­da IN. “Essa medi­da tra­rá impac­tos mui­to nega­ti­vos ao setor pro­du­ti­vo naci­o­nal, que se recu­pe­ra de for­te cri­se cau­sa­da por dois anos de seca e enfren­ta ain­da cus­tos altos de pro­du­ção. Isso resul­ta­rá numa for­te estag­na­ção e retro­ces­so em uma impor­tan­te cadeia pro­du­ti­va, desen­vol­vi­da em sua mai­o­ria por peque­nos pro­du­to­res”, criticou.

Rolar para cima