Expositores da Agrishow do setor de pecuária focam em tecnologia, inovação e sustentabilidade 

Os expo­si­to­res têm a expec­ta­ti­va de bons negó­ci­os duran­te os cin­co dias de evento

Expositores da Agrishow do setor de pecuária focam em tecnologia, inovação e sustentabilidade 

A Agrishow 2022 – 27ª Fei­ra Inter­na­ci­o­nal de Tec­no­lo­gia Agrí­co­la em Ação, que vai até sex­ta-fei­ra, dia 29 de abril, em Ribei­rão Pre­to, inte­ri­or de São Pau­lo, apre­sen­ta uma série de novi­da­des para o aumen­to da pro­du­ti­vi­da­de na pecuá­ria bra­si­lei­ra. Os expo­si­to­res têm a expec­ta­ti­va de bons negó­ci­os duran­te os cin­co dias de evento. 

A Hara­maq espe­ra fatu­rar R$ 9,5 milhões até sex­ta-fei­ra. O Proh­mix 9.0, vagão mis­tu­ra­dor de ração auto­car­re­gá­vel, é o lan­ça­men­to da empre­sa fabri­can­te de imple­men­tos para ali­men­ta­ção ani­mal. “A nos­sa expec­ta­ti­va é mui­to boa para a fei­ra por­que esta­mos vin­do de um cres­ci­men­to de 45% duran­te os últi­mos dois anos de pan­de­mia”, rela­ta Eli­san­dro de Sou­za, geren­te de vendas. 

Na Safra­Sul a pro­je­ção tam­bém é de cres­ci­men­to, 60% em rela­ção à edi­ção de 2019, de acor­do com o con­sul­tor de ven­das Juce­mar Bal­be. “A seme­a­do­ra Smart nos mode­los de 60 a 120 litros para semen­tes puras de for­ra­gei­ra com alta pre­ci­são, pode ser aco­pla­da no tra­tor, no qua­dri­ci­clo ou na bar­ra do pul­ve­ri­za­dor; o imple­men­to é a nos­sa gran­de apos­ta na fei­ra”, comemora. 

A Coim­ma está inves­tin­do em sus­ten­ta­bi­li­da­de, pois está migran­do seus mode­los de tron­co de aço e madei­ra por outros mate­ri­ais, como o plás­ti­co de poli­e­ti­le­no. “Nós sabe­mos que está cada vez mais difí­cil extrair uma madei­ra natu­ral, mes­mo seguin­do todos os pro­to­co­los, a empre­sa só uti­li­za madei­ra de lei de pro­je­to de mane­jo sus­ten­tá­vel com cer­ti­fi­ca­do de ori­gem”, expli­ca José Dias Ros­sa­fa, super­vi­sor de vendas. 

Outra apos­ta da empre­sa é a auto­ma­ti­za­ção. O mane­jo ele­trô­ni­co reduz a mão de obra na fazen­da, aumen­ta a pro­du­ti­vi­da­de em 80% devi­do à velo­ci­da­de na ope­ra­ção. “A par­tir de sete botões, é pos­sí­vel con­tro­lar a entra­da e saí­da dos ani­mais do tron­co com total segu­ran­ça”, con­ta. O Bal­pass é uma balan­ça com radi­o­frequên­cia onde os ani­mais chi­pa­dos são ava­li­a­dos toda vez que entram e saem do equi­pa­men­to para beber água ou lam­ber sal. Os dados como peso são com­pu­ta­dos faci­li­tan­do a vida do pecuarista. 

A Cur­rais Ita­bi­ra apre­sen­ta pela pri­mei­ra vez as esta­cas pro­ten­di­das, fabri­ca­das em con­cre­to auto­a­den­sá­vel. Dura­bi­li­da­de de 40 anos, resis­tên­cia à chu­va e fogo e pra­ti­ci­da­de para mon­ta­gem são as prin­ci­pais van­ta­gens em rela­ção às esta­cas de euca­lip­to. Enquan­to uma esta­ca con­ven­ci­o­nal cus­ta em média R$ 20, a pro­ten­di­da é ven­di­da por R$ 50 reais. “O nos­so públi­co são pecu­a­ris­tas, con­ces­si­o­ná­ri­as de rodo­vi­as e empre­sas em geral”, diz o super­vi­sor de ven­das Pau­lo Sér­gio Cara­ri, que está oti­mis­ta com a feira.

Fon­te: Agrishow