O evento mais uma vez se mostrou um acontecimento cheio de atrativos, robusto em seu formato, bem focado em tecnologias, com extrema organização, e de muito bom gosto na estética de sua estrutura

Edson Lemos

 

‘Hal­ley Rui­vi­nha Door­man 538 TE’ ago­ra é eter­na. A vaca holan­de­sa bran­ca de 4 anos, do cri­a­tó­rio de Pedro Elgers­ma, de Ara­po­ti-PR, ins­cre­veu seu nome defi­ni­ti­va­men­te na Cal­ça­da da Fama da Cida­de do Lei­te, em Cas­tro-PR, ao se sagrar Gran­de Cam­peã e Cam­peã Supre­ma do Agro­lei­te 2019.

Obser­van­do-se o his­tó­ri­co do ani­mal o títu­lo se reve­la mui­to bem mere­ci­do. Até se tor­nar Cam­peã Supre­ma do mais con­sa­gra­do cer­ta­me lei­tei­ro do País, ‘Rui­vi­nha’ (Exce­len­te, 93 pon­tos) já havia con­quis­ta­do o títu­lo de Gran­de Cam­peã da Expo­frí­sia 2019, duran­te cer­ta­me rea­li­za­do no mês de abril. O cri­a­dor Elgers­ma, por sua vez, con­fir­mou a fama de “pé quen­te”. Ele foi o ganha­dor do gran­de cam­pe­o­na­to do Cir­cui­to Naci­o­nal da Raça Holan­de­sa, vari­e­da­de Pre­to e Bran­co em 2018, além de con­quis­tar as hon­ras de Melhor Afi­xo e Melhor Cri­a­dor e Expo­si­tor de gado adul­to.

Entre as rea­li­za­ções e con­quis­tas alcan­ça­das pelo even­to em 2019, se des­ta­cam os 259 expo­si­to­res (54 a mais em rela­ção ao ano ante­ri­or). Como os expo­si­to­res trou­xe­ram gran­de diver­si­da­de de equi­pa­men­tos e tec­no­lo­gi­as, as empre­sas movi­men­ta­ram R$ 78 milhões em negó­ci­os, pelos dados ofi­ci­ais. Des­de a aber­tu­ra, o públi­co foi sem­pre mui­to bom, ape­sar do frio. Pas­sa­ram pelo por­tal da Cida­de do Lei­te 75 mil visi­tan­tes, de acor­do com os con­tro­les. “Tive­mos mui­tas visi­tas inter­na­ci­o­nais: gen­te da Fran­ça, Malá­sia, do Uru­guai, Argen­ti­na, do Para­guai, Áfri­ca, Holan­da; os par­ti­ci­pan­tes do XV Con­gres­so Hols­tein de Las Amé­ri­cas, que fize­ram o fecha­men­to com ‘um dia no Agro­lei­te’, visi­tan­do algu­mas pro­pri­e­da­des, e fize­ram a rei­nau­gu­ra­ção da Casa do Holan­dês”, des­ta­ca o geren­te de Negó­ci­os Lei­te da Cas­tro­lan­da, Edu­ar­do Ribas.

Ele vol­ta no tem­po para lem­brar que “em 2017 tínha­mos um Agro­lei­te mui­to boni­to. Mas de lá pra cá, dois anos depois, a expo­si­ção cres­ceu e mudou mui­to. Com­pa­ra­ti­va­men­te, em 2019 esta­mos com: tor­neio lei­tei­ro de alta pro­du­ção; tor­neio lei­tei­ro de apro­xi­ma­ção; tri­lha do lei­te; par­que das for­ra­gens; pavi­lhão inter­na­ci­o­nal; pavi­lhão da ino­va­ção; 1º tor­neio de deco­ra­ção do recin­to dos ani­mais pelos expo­si­to­res; pre­sen­ça do gado de cor­te; 40% a mais de expo­si­to­res; e 8 novas casas na Cida­de do Lei­te”.

O paco­te de mudan­ças foi ain­da mais lon­ge. O visi­tan­te aten­to pode per­ce­ber que nes­ta edi­ção, den­tro do Tro­féu Agro­lei­te – pre­mi­a­ção tra­di­ci­o­nal­men­te con­ce­di­da a empre­sas e per­so­na­li­da­des de des­ta­que em alguns seg­men­tos da cadeia do lei­te – a coo­pe­ra­ti­va cri­ou dois prê­mi­os novos. Ago­ra, o Comi­tê do Agro­lei­te esco­lhe duas empre­sas ou per­so­na­li­da­des a serem home­na­ge­a­das, sen­do uma que repre­sen­te ino­va­ção – nes­te ano foi o labo­ra­tó­rio den­tro do bol­so, um equi­pa­men­to que traz bene­fí­ci­os para aumen­tar a pro­du­ti­vi­da­de e lucra­ti­vi­da­de den­tro da empre­sa, onde o nutri­ci­o­nis­ta for­mu­la os níveis dos volu­mo­sos com o que tem den­tro da pro­pri­e­da­de.

 


Leia a ínte­gra des­ta maté­ria na edi­ção Bal­de Bran­co 657 (setembro/2019)

Rolar para cima