Estudo inédito no mundo sobre genoma da raça Girolando será publicado no Journal of Dairy Science - Balde Branco

Os pes­qui­sa­do­res uti­li­za­ram uma abor­da­gem moder­na e que nun­ca havia sido usa­da em bovi­nos ante­ri­or­men­te e que foi adap­ta­da para a ava­li­a­ção de carac­te­rís­ti­cas adap­ta­ti­vas e de pro­du­ção de leite

Estudo inédito no mundo sobre genoma da raça Girolando será publicado no Journal of Dairy Science

A ciên­cia bra­si­lei­ra mais uma vez com­pro­va seu pio­nei­ris­mo em estu­dos foca­dos na melho­ria da pecuá­ria bovi­na naci­o­nal. Em bre­ve, será publi­ca­do um arti­go cien­tí­fi­co sobre geno­ma na raça lei­tei­ra Giro­lan­do no Jour­nal of Dairy Sci­en­ce, con­si­de­ra­do o prin­ci­pal perió­di­co de pes­qui­sa geral em lati­cí­ni­os do mun­do com lei­to­res em mais de 70 paí­ses do mundo.

Tra­ta-se de um tra­ba­lho iné­di­to no mun­do uti­li­zan­do genô­mi­ca de pon­ta em uma raça sin­té­ti­ca, como o Giro­lan­do, ori­gi­na­do a par­tir de uma tese de dou­to­ra­do e via­bi­li­za­do pela par­ce­ria entre a Embra­pa Gado de Lei­te, a Uni­ver­si­da­de Fede­ral de Viço­sa (UFV) e a  Wage­nin­gen Uni­ver­sity & Rese­ar­ch na Holan­da (ins­ti­tui­ção reco­nhe­ci­da mun­di­al­men­te por suas pes­qui­sas na área de pecuá­ria inter­na­ci­o­nal). “Esse estu­do, usan­do mar­ca­do­res mole­cu­la­res, for­ne­ce uma abor­da­gem pode­ro­sa para a iden­ti­fi­ca­ção de regiões no geno­ma, onde podem estar loca­li­za­dos genes asso­ci­a­dos a diver­sas carac­te­rís­ti­cas de impor­tân­cia econô­mi­ca”, asse­gu­ra a auto­ra da tese, a médi­ca-vete­ri­ná­ria e Dou­to­ra em Zoo­tec­nia, Pame­la Ita­ja­ra Otto, que está cur­san­do Pós-dou­to­ra­do em Zoo­tec­nia na UFV. Tam­bém assi­nam o arti­go a pro­fes­so­ra da UFV Simo­ne Gui­ma­rães, os pro­fes­so­res da Wage­nin­gen Uni­ver­sity & Rese­ar­ch Mario Calus e Jere­mie Van­den­plas, e os pes­qui­sa­do­res da Embra­pa Gado de Lei­te, Mar­co Macha­do, João Cláu­dio Panet­to e Mar­cos Viní­cius Bar­bo­sa da Silva

De acor­do com a pós-dou­to­ran­da (foto), um impor­tan­te pon­to a ser des­ta­ca­do no estu­do é o uso da abor­da­gem moder­na e que nun­ca havia sido usa­da em bovi­nos ante­ri­or­men­te, cha­ma­da de BOA (do inglês bre­ed-of-ori­gin of alle­les, que pode ser tra­du­zi­do como a raça de ori­gem dos ale­los). “Esta fer­ra­men­ta foi recen­te­men­te desen­vol­vi­da pelos pes­qui­sa­do­res da Holan­da para iden­ti­fi­car a raça de ori­gem dos ale­los em aves e suí­nos cru­za­dos, e, pos­te­ri­or­men­te adap­ta­da para ani­mais Giro­lan­do para a ava­li­a­ção de carac­te­rís­ti­cas adap­ta­ti­vas e de pro­du­ção de lei­te”, des­ta­ca Pame­la Otto.

O arti­go, que será publi­ca­do no Jour­nal of Dairy Sci­en­ce em setem­bro, leva o títu­lo de “Sin­gle-step geno­me-wide asso­ci­a­ti­on stu­di­es (GWAS) and post-GWAS analy­ses to iden­tify geno­mic regi­ons and can­di­da­te genes for milk yield in Bra­zi­li­an Giro­lan­do cat­tle”. O tex­to abor­da a vari­a­ção encon­tra­da no DNA dos ani­mais para a pro­du­ção de lei­te em até 305 dias na raça Giro­lan­do e, tam­bém, a iden­ti­fi­ca­ção de  genes liga­dos à essa carac­te­rís­ti­ca, tema de rele­vân­cia para a pecuá­ria lei­tei­ra, dada a gran­de impor­tân­cia do Giro­lan­do para a pro­du­ção de lei­te no Bra­sil. “O arti­go traz tam­bém novas pers­pec­ti­vas de uso de apli­ca­ção da genô­mi­ca nos pro­gra­mas de sele­ção e melho­ra­men­to dos reba­nhos Giro­lan­do, expli­ca a autora.

Segun­do o pes­qui­sa­dor Mar­cos Viní­cius Bar­bo­sa da Sil­va, que coor­de­na as ava­li­a­ções gené­ti­cas e genô­mi­cas do Pro­gra­ma de Melho­ra­men­to Gené­ti­co da Raça Giro­lan­do (PMGG), o estu­do traz sete genes impor­tan­tes envol­vi­dos com a pro­du­ção de lei­te e sóli­dos. E essa des­co­ber­ta é de gran­de impor­tân­cia para os cri­a­do­res que uti­li­zam o PMGG. “Eles podem ser imple­men­ta­dos na sele­ção gené­ti­ca da raça Giro­lan­do, para dire­ci­o­nar aca­sa­la­men­tos e a esco­lha do sêmen, con­tri­buin­do com o avan­ço gené­ti­co da raça Giro­lan­do e tra­zen­do melho­res resul­ta­dos aos pro­du­to­res”, des­ta­ca Barbosa.

O Giro­lan­do foi a pri­mei­ra raça lei­tei­ra do Bra­sil a incor­po­rar a genô­mi­ca em seu pro­gra­ma de melho­ra­men­to, em 2016. Des­de então, já foram lan­ça­das DEPs genô­mi­cas para as carac­te­rís­ti­cas de Pro­du­ção de Lei­te em até 305 dias, Inter­va­lo de Par­tos e Ida­de ao Pri­mei­ro Par­to. O pro­je­to é con­du­zi­do pela Asso­ci­a­ção Bra­si­lei­ra dos Cri­a­do­res de Giro­lan­do, Embra­pa Gado de Lei­te, CRV Lagoa e Zoetis.

Para o pre­si­den­te da Giro­lan­do, Odi­lon de Rezen­de Bar­bo­sa Filho, essa publi­ca­ção iné­di­ta em um veí­cu­lo inter­na­ci­o­nal reno­ma­do mos­tra a impor­tân­cia econô­mi­ca da raça, que é uma opção para a pecuá­ria lei­tei­ra em vári­as par­tes do mun­do. “Isso só refor­ça o rele­van­te papel da raça den­tro da cadeia pro­du­ti­va do lei­te. Se levar­mos em con­ta que 80% do lei­te pro­du­zi­do no País vem de reba­nhos Giro­lan­do, o cons­tan­te melho­ra­men­to gené­ti­co dos ani­mais con­tri­bui­rá sobre­ma­nei­ra para que o Bra­sil atin­ja a meta de ele­var a pro­du­ção lei­tei­ra naci­o­nal, visan­do, inclu­si­ve, abas­te­cer o mer­ca­do exter­no. Com os avan­ços nas pes­qui­sas na área genô­mi­ca, o melho­ra­men­to do reba­nho ten­de ser mui­to mais ace­le­ra­do e vigo­ro­so”, con­clui o presidente.

Fon­te: Asses­so­ria de Comu­ni­ca­ção da Girolando

Rolar para cima