Estudo da UFG comprova a melhora da conversão alimentar
O GLU­CAN MOS, solu­ção da Yes, modu­la a micro­bi­o­ta intes­ti­nal, ao pro­mo­ver a aglu­ti­na­ção de bac­té­ri­as pato­gê­ni­cas e modu­lar o sis­te­ma imu­ne a nível gastrointestinal

Estudo da UFG comprova a melhora da conversão alimentar de bezerros leiteiros com o uso de aditivo prebiótico da Yes

Com o obje­ti­vo de ava­li­ar os efei­tos da suple­men­ta­ção com o adi­ti­vo pre­bió­ti­co GLU­CAN MOS no desen­vol­vi­men­to intes­ti­nal de bezer­ros, a Yes, empre­sa que desen­vol­ve solu­ções bio­tec­no­ló­gi­cas para uma nutri­ção ani­mal efi­caz, segu­ra e sus­ten­tá­vel, rea­li­zou um expe­ri­men­to na Uni­ver­si­da­de Fede­ral de Goiás (UFG, Goiânia/GO), com 10 bezer­ros mes­ti­ços adqui­ri­dos de fazen­das lei­tei­ras da região.

Os ani­mais foram divi­di­dos em dois lotes: O Lote 01 (Con­tro­le) rece­beu 3 litros de lei­te de manhã e três litros de lei­te no perío­do da tar­de. Já o Lote 02 rece­beu 3 litros de lei­te + 2,5 g de GLU­CAN MOS de manhã e 3 litros de lei­te + 2,5 g de GLU­CAN MOS à tarde.

Duran­te o perío­do expe­ri­men­tal, o GLU­CAN MOS foi diluí­do no lei­te e for­ne­ci­do aos ani­mais em bal­des. Todos os bezer­ros rece­be­ram feno e con­cen­tra­do à base de milho em grão moí­do, fare­lo de soja e sor­go, com 18% de pro­teí­na des­de o momen­to de sua che­ga­da. Os vasi­lha­mes para for­ne­ci­men­to de con­cen­tra­do e feno eram reti­ra­dos sem­pre antes do alei­ta­men­to da manhã (pesa­gem das sobras), e reco­lo­ca­dos com a quan­ti­da­de total do dia em até uma hora após o fim do aleitamento.

O resul­ta­do evi­den­ci­ou que a suple­men­ta­ção com GLU­CAN MOS aumen­tou a altu­ra das vilo­si­da­des intes­ti­nais no jeju­no e no duo­de­no, ampli­an­do a super­fí­cie de absor­ção de nutri­en­tes e resul­tan­do em melhor apro­vei­ta­men­to da dieta.

O uso da solu­ção tam­bém esti­mu­lou o cres­ci­men­to das papi­las rumi­nais dos bezer­ros, influ­en­ci­an­do posi­ti­va­men­te no desen­vol­vi­men­to do rúmen e em um des­ma­me mais pre­co­ce. Des­sa for­ma, os bezer­ros suple­men­ta­dos apre­sen­ta­ram melho­ra de 5% na con­ver­são ali­men­tar, quan­do com­pa­ra­dos aos ani­mais que não foram ali­men­ta­dos com GLU­CAN MOS.

Novas ten­dên­ci­as sem anti­bió­ti­cos para a nutri­ção animal

O GLU­CAN MOS é um adi­ti­vo pre­bió­ti­co com­pos­to por fra­ções espe­cí­fi­cas da pare­de celu­lar da leve­du­ra. Pos­sui 1,3 e 1,6 β‑glucanos e mana­no­li­gos­sa­ca­rí­de­os (MOS) micro­par­ti­cu­la­dos por hidró­li­se enzi­má­ti­ca, pro­ces­so que aumen­ta sua ati­vi­da­de molecular.

Entre suas ações, favo­re­ce a micro­flo­ra bené­fi­ca, já que os mana­nos são uti­li­za­dos como subs­tra­to pelas bac­té­ri­as boas que aumen­tam a pro­du­ção de áci­dos gra­xos de cadeia cur­ta. Esses com­pos­tos redu­zem o pH lumi­nal e, jun­ta­men­te com outras subs­tân­ci­as anti­bac­te­ri­a­nas e enzi­mas pro­du­zi­das pela mes­ma micro­bi­o­ta e o aumen­to da exclu­são com­pe­ti­ti­va, ini­bem o desen­vol­vi­men­to de micror­ga­nis­mos pato­gê­ni­cos, como a E. coli e Sal­mo­nel­las. A fra­ção de beta­glu­ca­nos atua jun­to ao sis­te­ma imu­ne a nível gas­troin­tes­ti­nal por meio de inte­ra­ções espe­cí­fi­cas com célu­las imu­no­com­pe­ten­tes, pro­mo­ven­do uma melhor res­pos­ta aos desa­fi­os encon­tra­dos a campo.

Nos rumi­nan­tes, a solu­ção da Yes atua modu­lan­do o sis­te­ma imu­ne por meio de inte­ra­ções espe­cí­fi­cas com vári­as célu­las imu­no­com­pe­ten­tes, pro­mo­ven­do uma melhor res­pos­ta imu­no­ló­gi­ca e dei­xan­do o ani­mal mais resis­ten­te aos patógenos.

Rolar para cima