Embrapa lança desafio nacional de startups - Balde Branco

É a segun­da edi­ção do Ide­as for Milk-Desa­fio de Star­tups. Empre­en­de­do­res inte­res­sa­dos têm até 10 de setem­bro para se inscrever

A Embra­pa Gado de Lei­te está lan­çan­do a segun­da edi­ção do Ide­as for Milk — Desa­fio de Star­tups – com­pe­ti­ção naci­o­nal com o obje­ti­vo de esti­mu­lar idei­as ino­va­do­ras em mode­lo de negó­cio, pro­du­to, pro­ces­so ou ser­vi­ço, base­a­das em soft­ware web, apli­ca­ti­vo mobi­le e/ou solu­ção em hard­ware, incluin­do Inter­net das Coi­sas (IoT), pro­mo­ven­do a efi­ci­ên­cia no setor lác­teo. As ins­cri­ções devem ser fei­tas pelo site www.ideasformilk.com.br, até 10 de setembro.

O che­fe da Embra­pa Gado de Lei­te, Pau­lo do Car­mo Mar­tins, expli­ca que a pro­pos­ta do Ide­as for Milk é apro­xi­mar o setor lác­teo da era digi­tal – a indús­tria 4.0. “Tudo que é impor­tan­te hoje tem que caber em um smartpho­ne e, sob este aspec­to, esta­mos atra­sa­dos. Pre­ci­sa­mos de solu­ções tec­no­ló­gi­cas para o lei­te que garan­tam aos pro­du­to­res e aos empre­sá­ri­os a toma­da de deci­sões de manei­ra rápi­da, segu­ra e que cap­tu­re valor para quem se dedi­ca à ati­vi­da­de lei­tei­ra”, afirma.

Pro­pos­to pela Embra­pa Gado de Lei­te, o Ide­as for Milk  tem como par­cei­ros a Car­rus­ca Con­sul­ting, o Agri­point, o Qrâ­nio e a Kick Ven­tu­res. Na edi­ção des­te ano, as eta­pas de vali­da­ção e aná­li­se das pro­pos­tas foram sim­pli­fi­ca­das. Para a ins­cri­ção, além de pre­en­cher o for­mu­lá­rio dis­po­ní­vel no site, os empre­en­de­do­res devem apre­sen­tar um pit­ch – uma des­cri­ção obje­ti­va e comer­ci­al da solu­ção, gra­va­da em vídeo de três a cin­co minu­tos. A exi­gên­cia segue o mode­lo pro­pos­to nos even­tos para inves­ti­do­res, a fim de com­pro­var que a ideia é boa, rea­li­zá­vel e sustentável.

O Ide­as for Milk 2017 será dis­pu­ta­do em qua­tro fases: homo­lo­ga­ção, clas­si­fi­ca­ção, solu­ção para o agro­ne­gó­cio do lei­te e final. Na fase de homo­lo­ga­ção, os orga­ni­za­do­res vão ana­li­sar a docu­men­ta­ção apre­sen­ta­da para vali­dar a ins­cri­ção. As pro­pos­tas que aten­de­rem ao regu­la­men­to seguem para a eta­pa de clas­si­fi­ca­ção, quan­do serão sub­me­ti­das a uma Comis­são Ava­li­a­do­ra com­pos­ta por repre­sen­tan­tes das enti­da­des rea­li­za­do­ras e cor­re­a­li­za­do­ras do Ide­as for Milk e convidados.

Nes­ta fase, serão sele­ci­o­na­das 40 pro­pos­tas. Elas seguem para a eta­pa de defi­ni­ção das cin­co melho­res solu­ções para o agro­ne­gó­cio do lei­te. Des­tas, uma será con­si­de­ra­da a gran­de ven­ce­do­ra do desa­fio, após a apre­sen­ta­ção pre­sen­ci­al das cin­co fina­lis­tas para uma ban­ca exa­mi­na­do­ra, em dezem­bro des­te ano. Os resul­ta­dos de cada eta­pa serão comu­ni­ca­dos aos par­ti­ci­pan­tes por e‑mail e no site do Ide­as for Milk.

Desa­fio dire­to na fazen­da — Um iné­di­to hac­ka­ton rural, o “Vacathon”, vai movi­men­tar as ins­ta­la­ções da Embra­pa Gado de Lei­te duran­te cin­co dias, em dezem­bro. O even­to é a pri­mei­ra mara­to­na de pro­gra­ma­ção na qual as equi­pes, for­ma­das em ins­ti­tui­ções de ensi­no supe­ri­or, irão explo­rar dados aber­tos de pes­qui­sas da Embra­pa Gado de Lei­te para desen­vol­ver pro­je­tos de soft­ware e hard­ware. A pro­pos­ta é per­mi­tir que os times conhe­çam mais sobre temá­ti­cas rela­ci­o­na­das à pro­du­ção de lei­te, na fazen­da, e pos­sam cri­ar solu­ções ino­va­do­ras com aju­da de pes­qui­sa­do­res da Embra­pa e de pro­du­to­res de leite.

Para o Vacathon, serão con­vi­da­das 20 ins­ti­tui­ções de ensi­no supe­ri­or. Cada uma delas pode­rá ins­cre­ver uma equi­pe lide­ra­da por um pro­fes­sor, que atu­a­rá como embai­xa­dor do pro­gra­ma na ins­ti­tui­ção. As ins­cri­ções podem ser fei­tas até 3 de novembro.

Antes de ini­ci­ar a mara­to­na, as equi­pes par­ti­ci­pam de uma eta­pa de trei­na­men­to (boot­camp), na qual os pes­qui­sa­do­res da Embra­pa e pro­du­to­res rurais repas­sa­rão infor­ma­ções sobre diver­sos aspec­tos da ati­vi­da­de de pro­du­ção de lei­te em fazen­das. Com base nelas, as equi­pes terão que desen­vol­ver uma solu­ção com­pu­ta­ci­o­nal na for­ma de apli­ca­ti­vo para dis­po­si­ti­vo móvel ou “ves­tí­vel”, de soft­ware web ou, ain­da, solu­ção de hard­ware e/ou soft­ware apli­ca­das, dire­ci­o­na­das ou base­a­das em IoT. A ava­li­a­ção das solu­ções pro­pos­tas, con­for­me cri­té­ri­os do regu­la­men­to, defi­ni­rá as seis melho­res pro­pos­tas apresentadas.

Pri­mei­ra edi­ção reper­cu­te ain­da hoje — O suces­so da pri­mei­ra edi­ção do Ide­as for Milk, em 2016, com 137 pro­pos­tas ins­cri­tas, reper­cu­tiu no mer­ca­do bra­si­lei­ro e até no exte­ri­or. A equi­pe do pro­je­to foi con­vi­da­da para par­ti­ci­par do pai­nel Seeds of Our Futu­re — Agte­ch & the Con­nec­ted World, que inte­grou a pro­gra­ma­ção do Sil­li­con Val­ley Forum, rea­li­za­do em San Fran­cis­co (EUA), no Vale do Silí­cio (EUA), em abril des­te ano.

O Gover­no da Índia – mai­or pro­du­tor mun­di­al de lei­te – tam­bém mani­fes­tou inte­res­se em conhe­cer o pro­gra­ma por meio de visi­ta do minis­tro da Agri­cul­tu­ra, Blai­ro Mag­gi, àque­le país.  “Colo­ca­mos o pé na água e isso gerou um tsu­na­mi. Não é teo­ria, dá resul­ta­do mes­mo”, enfa­ti­za o con­sul­tor Cezar Tau­ri­on, da Kick Ven­tu­res, uma das empre­sas correalizadoras.

A SCL Rota, por exem­plo, star­tup de Belo Hori­zon­te-MG que ven­ceu o desa­fio no ano pas­sa­do, já ofe­re­ce o sis­te­ma que geren­cia a cole­ta do lei­te nas fazen­das para gran­des lati­cí­ni­os como Ver­de Cam­po e Por­to Ale­gre. Outros pro­du­tos estão em desen­vol­vi­men­to e as star­tups par­ti­ci­pam de pro­gra­mas de ace­le­ra­ção. Recen­te­men­te, a Sys­tec Fee­der, que desen­vol­ve um pro­tó­ti­po para ali­men­ta­ção de bezer­ras, foi pro­cu­ra­da por uma gigan­te de nutri­ção ani­mal que está mon­tan­do uma fazen­da total­men­te infor­ma­ti­za­da, na Fran­ça, e bus­ca pro­je­tos ino­va­do­res ao redor do mundo.

Rolar para cima