De Heus lança ração pré-inicial multipartículas para bezerras leiteiras - Balde Branco

Com foco em efi­ci­ên­cia, saú­de e bem-estar ani­mal, a Kali­ber Mues­li foi desen­vol­vi­da para garan­tir mai­or ganho de peso no pri­mei­ro mês de vida e con­tri­buir com o melhor desen­vol­vi­men­to e pro­du­ti­vi­da­de do reba­nho ao lon­go de toda a vida pro­du­ti­va dos animais

 
 
 

De Heus lança ração pré-inicial multipartículas para bezerras leiteiras 

Atin­gir um ele­va­do con­su­mo de con­cen­tra­do já no perío­do de alei­ta­men­to das bezer­ras lei­tei­ras é um dos desa­fi­os mais impor­tan­tes do pro­du­tor. Isso por­que o alto con­su­mo de ração con­tri­bui com um ade­qua­do desen­vol­vi­men­to do rúmen — essen­ci­al para um bom desem­pe­nho e ganho de peso do ani­mal com impac­to posi­ti­vo ao lon­go de toda a vida pro­du­ti­va, defen­de o Geren­te de Pro­du­to — Rumi­nan­tes da De Heus no Bra­sil, Leo­nar­do Cor­so. “É uma fase mui­to estra­té­gi­ca para colher os melho­res resul­ta­dos quan­do esta bezer­ra se tor­nar uma vaca leiteira”.

Estu­dos rea­li­za­dos no Bra­sil e no exte­ri­or com­pro­vam uma impor­tan­te rela­ção entre o ganho de peso diá­rio (GPD) antes da des­ma­ma e a pro­du­ção de lei­te no futu­ro. De acor­do com ele, o obje­ti­vo é que a bezer­ra che­gue a um con­su­mo de pelo menos dois qui­los de ração por dia antes da fase de des­ma­me. “Aumen­tar o ganho de peso na fase de alei­ta­men­to leva a uma pro­du­ção extra de lei­te na pri­mei­ra lac­ta­ção. Para se ter uma ideia, a cada 100 gra­mas a mais de ganho de peso diá­rio no perío­do de alei­ta­men­to, a bezer­ra pode pro­du­zir apro­xi­ma­da­men­te 155 litros de lei­te a mais. Em 60 dias, estas 100 gra­mas equi­va­lem a seis qui­los na des­ma­ma ou R$ 300 a mais em lei­te pro­du­zi­do no futu­ro para o pro­du­tor”, cal­cu­la o executivo.

Para aju­dar nes­te desa­fio, a De Heus anun­cia o lan­ça­men­to da Kali­ber Mues­li — uma ração mul­ti­par­tí­cu­las espe­cí­fi­ca para a fase pré-ini­ci­al com ingre­di­en­tes de alto valor nutri­ci­o­nal, ele­va­da acei­ta­bi­li­da­de e que favo­re­ce a fun­ção diges­ti­va das bezer­ras, pro­mo­ven­do o rápi­do cres­ci­men­to e pre­ve­nin­do doen­ças diges­ti­vas. “É uma estra­té­gia nutri­ci­o­nal com foco em efi­ci­ên­cia, desem­pe­nho e saú­de. É uma ração dire­ci­o­na­da ao pro­du­tor que tem um bom desem­pe­nho e quer aumen­tar ain­da mais a efi­ci­ên­cia de seu reba­nho”, expli­ca o especialista.

O exe­cu­ti­vo des­ta­ca que a dife­ren­ça des­ta ração é o uso de ingre­di­en­tes de alta acei­ta­bi­li­da­de, como mela­ço de cana e aveia. “Ingre­di­en­tes de alta diges­ti­bi­li­da­de e for­mu­la­ção segu­ra para con­su­mo ele­va­do com altos níveis nutri­ci­o­nais de ener­gia e pro­teí­na diges­tí­vel para aten­der à exi­gên­cia e os reque­ri­men­tos des­ta fase de alta deman­da de nutri­en­tes. Con­se­quen­te­men­te, a acei­ta­ção por par­te dos ani­mais é mui­to gran­de. Além de gos­ta­rem do chei­ro e sabor – que favo­re­cem o con­su­mo, é um momen­to em que ensi­na­mos a bezer­ra a comer ali­men­tos sóli­dos, então é impor­tan­te que ela gos­te”, sali­en­ta Corso.

Estra­té­gia nutri­ci­o­nal para a fase pré-ini­ci­al
O lan­ça­men­to da Kali­ber Mues­li mar­ca tam­bém a entra­da da De Heus no seg­men­to de rações pré-ini­ci­ais para rumi­nan­tes no mer­ca­do bra­si­lei­ro. A empre­sa já é con­so­li­da­da nes­te nicho para os seto­res aví­co­la e sui­ní­co­la e detém gran­de expe­ri­ên­cia em for­mu­la­ção em die­tas pré-ini­ci­ais com foco em melhor desen­vol­vi­men­to e efi­ci­ên­cia des­sa cate­go­ria pro­du­ti­va do plan­tel, res­sal­ta o exe­cu­ti­vo. “A De Heus é espe­ci­a­lis­ta em fases pré-ini­ci­ais de lei­tões e pin­tai­nhas. Já temos atu­a­ção nes­te seg­men­to de mer­ca­do em paí­ses como Holan­da, Espa­nha e Por­tu­gal e ago­ra, trou­xe­mos para o Bra­sil a estra­té­gia de nutri­ção dedi­ca­da às pri­mei­ras sema­nas de vida das bezer­ras lei­tei­ras, entre outros”.

A Kali­ber Mues­li deve ser for­ne­ci­da para o reba­nho a par­tir do 4o dia de vida até o final do pri­mei­ro mês. A par­tir daí, o espe­ci­a­lis­ta defen­de o pro­gra­ma nutri­ci­o­nal Kali­ber, da empre­sa, que con­tem­pla toda a vida pro­du­ti­va de novi­lhas lei­tei­ras de alta per­for­man­ce. “O obje­ti­vo do pro­gra­ma Kali­ber é atin­gir o pri­mei­ro par­to aos 24 meses de ida­de e pro­du­zir vacas lei­tei­ras de alto desem­pe­nho. Esta é a ida­de ide­al para o pri­mei­ro par­to, mas, no Bra­sil, mais de 50% das fazen­das só alcan­çam a ida­de média ao pri­mei­ro par­to entre 26 e 30 meses”.

Fon­te: De Heus

Rolar para cima