Compartilhar conhecimento é o foco do programa de qualidade do leite da

A deten­to­ra da mar­ca Tor­tu­ga anun­cia novi­da­des para a edi­ção 2020 do Pro­gra­ma “Qua­li­da­de do Lei­te Come­ça Aqui!”, que pre­mi­a­rá todos os pro­du­to­res de todas as baci­as lei­tei­ras do Bra­sil com infor­ma­ção téc­ni­ca de alto nível.

Compartilhar conhecimento é o foco do programa de qualidade do leite da DSM em 2020

A equi­pe de Gado de Lei­te da Tor­tu­ga, mar­ca da DSM de suple­men­tos nutri­ci­o­nais para pecuá­ria, anun­cia novi­da­des para a 9ª edi­ção do “Pro­gra­ma Qua­li­da­de do Lei­te Come­ça Aqui!”. Ali­nha­do às medi­das de iso­la­men­to soci­al para com­ba­te à Covid-19 e de modo a pro­te­ger a saú­de dos seus cli­en­tes e fun­ci­o­ná­ri­os (e as suas famí­li­as), o já tra­di­ci­o­nal pro­gra­ma que há 9 anos pre­mia pro­du­to­res pela qua­li­da­de do lei­te que pro­du­zem terá nes­se ano uma edi­ção espe­ci­al, com foco no com­par­ti­lha­men­to do conhecimento.

Na edi­ção de 2020 do pro­gra­ma cuja tra­je­tó­ria já ava­li­ou mais de 1,2 milhão de vacas em lac­ta­ção, de mais de 20 mil fazen­das de 14 esta­dos, a Tor­tu­ga deci­diu pre­mi­ar todos os pro­du­to­res enga­ja­dos com a qua­li­da­de. Nes­se sen­ti­do, todos os pro­du­to­res terão aces­so a infor­ma­ções de alto nível que con­tri­bui­rão para a pro­du­ção de lei­te de mai­or qua­li­da­de na fazen­da, uma exi­gên­cia cada vez mais fre­quen­te dos lati­cí­ni­os e dos con­su­mi­do­res, que bus­cam pro­du­tos mais sabo­ro­sos e nutri­ti­vos e, ao mes­mo tem­po, mais ren­tá­veis para toda a cadeia. Em um pro­gra­ma bas­tan­te inte­ra­ti­vo, o time de espe­ci­a­lis­tas da empre­sa e con­vi­da­dos espe­ci­ais rea­li­za­rão uma série de webi­nars em outu­bro de modo a pro­mo­ver aces­so a dados téc­ni­cos que aju­da­rão a ele­var cada vez mais os níveis de qua­li­da­de do lei­te pro­du­zi­do no país.

Entre os cri­té­ri­os téc­ni­cos que con­tri­bu­em para aumen­tar o ren­di­men­to indus­tri­al e que, inclu­si­ve, são leva­dos em con­si­de­ra­ção em vári­as plan­tas cap­ta­do­ras para melho­rar a remu­ne­ra­ção dos pro­du­to­res, os espe­ci­a­lis­tas da DSM citam o bai­xo teor de célu­las somá­ti­cas e altos índi­ces de pro­teí­na e gor­du­ra no lei­te. “Pro­du­zir lei­te de manei­ra segu­ra, com alto teor de pro­teí­na e gor­du­ra e com bai­xo nível de célu­las somá­ti­cas é um dos prin­ci­pais desa­fi­os da pecuá­ria lei­tei­ra do Bra­sil”, con­fir­ma médi­ca-vete­ri­ná­ria Verô­ni­ca Lopes (foto), coor­de­na­do­ra da cate­go­ria Gado de Lei­te da área de Rumi­nan­tes da DSM.

(*) Siga Tortuga

As infor­ma­ções sobre a pro­gra­ma­ção des­se ano esta­rão dis­po­ní­veis nas redes soci­ais da Tor­tu­ga®: Face­bo­ok (link), Ins­ta­gram (link) e You­tu­be (link).

Tec­no­lo­gia é fun­da­men­tal para pro­du­zir lei­te de alta qualidade

Um dos temas leva­dos em con­si­de­ra­ção no pro­ces­so e estru­tu­ra­ção dos con­teú­dos que estão sen­do pro­gra­ma­dos para pre­mi­ar os pro­du­to­res de lei­te esse ano, segun­do Verô­ni­ca, é a tec­no­lo­gia como fer­ra­men­ta fun­da­men­tal para a pro­du­ção de lei­te de alta qua­li­da­de. Além dis­so, para mon­tar as gra­des de pales­tras e dis­cus­sões, a DSM vem con­ver­san­do com os pro­du­to­res nas redes soci­ais da mar­ca Tor­tu­ga para enten­der quais as prin­ci­pais dúvi­das e infor­ma­ções que podem ser dis­cu­ti­das nes­ses even­tos onli­ne e que real­men­te vão aju­dá-los a solu­ci­o­na­rem os seus desafios.

Quan­do fala­mos de qua­li­da­de do lei­te e nutri­ção, por exem­plo, os suple­men­tos nutri­ci­o­nais adi­ci­o­na­dos às die­tas devem con­ter ingre­di­en­tes de alta tec­no­lo­gia que têm efei­to no teor de sóli­dos e na quan­ti­da­de de célu­las somá­ti­cas pre­sen­tes no lei­te, além de melho­rar a pro­du­ti­vi­da­de e os índi­ces zoo­téc­ni­cos do rebanho.

Do port­fó­lio da Tor­tu­ga dis­po­ní­vel para a pecuá­ria de lei­te, des­ta­que para a linha Bovi­gold, que tem pro­du­tos que com­bi­nam os adi­ti­vos CRI­NA e RumiS­tar aos Mine­rais Tor­tu­ga com obje­ti­vo de aumen­tar a pro­du­ção das vacas (até aque­las que já têm alto desem­pe­nho). O CRI­NA é com­pos­to por uma com­bi­na­ção de óle­os essen­ci­ais que pro­por­ci­o­na mai­or efi­ci­ên­cia ali­men­tar às vacas e subs­ti­tui os anti­bió­ti­cos na nutri­ção dos ani­mais. Já o RumiS­tar é a pri­mei­ra enzi­ma uti­li­za­da na nutri­ção de rumi­nan­tes e pro­mo­ve mai­or diges­tão do ami­do e da die­ta como um todo. Com­bi­na­do com os Mine­rais Tor­tu­ga, que são de alta bio­dis­po­ni­bi­li­da­de, e às vita­mi­nas em níveis OVN (Opti­mum Vita­min Nutri­ti­on), um con­cei­to da DSM desen­vol­vi­do para oti­mi­zar o desem­pe­nho ani­mal. Estes paco­tes tec­no­ló­gi­cos geram mai­or pro­du­ção de lei­te com mai­or teor e sóli­dos, melhor saú­de e bem-estar aos ani­mais e, como con­sequên­cia, mais lucro aos pro­du­to­res. “Os pro­du­tos da linha Bovi­gold foram dese­nha­dos para entre­gar ao pro­du­tor um mai­or retor­no sobre o inves­ti­men­to, com mai­or pro­du­ção de lei­te, mais efi­ci­ên­cia, e melho­ra da qua­li­da­de do lei­te pelo aumen­to da quan­ti­da­de dos níveis de pro­teí­na e gor­du­ra”, con­ta o Verônica.

Fon­te: Asses­so­ria de Comu­ni­ca­ção da DSM-Tortuga

Rolar para cima