CNA discute novas linhas de crédito - Balde Branco

A Comis­são Naci­o­nal dos Empre­en­de­do­res Fami­li­a­res Rurais da CNA-Con­fe­de­ra­ção da Agri­cul­tu­ra e Pecuá­ria do Bra­sil deve­rá apre­sen­tar novas linhas de cré­di­to para peque­nos e médi­os pro­du­to­res. Hoje, o limi­te de ren­da bru­ta para se enqua­drar no
Pro­naf-Pro­gra­ma Naci­o­nal de For­ta­le­ci­men­to da Agri­cul­tu­ra Fami­li­ar é de até R$ 360 mil ao ano e no Pronamp-Programa
Naci­o­nal de Apoio ao Médio Pro­du­tor Rural de até R$ 1,76 milhão/ano.

A inten­ção é que para o Pro­naf o limi­te de ren­da suba para R$ 420 mil/ano, enquan­to para o Pro­namp, a pro­pos­ta é de ele­var a ren­da para R$ 2 milhões/ano e cri­ar uma nova linha com R$ 1,5 milhão/ano. “Há uma lacu­na de pro­du­to­res que pos­su­em ren­da aci­ma de R$ 360 mil, mas que não têm inte­res­se em aces­sar o Pro­namp, mas, sim, o Pro­naf, devi­do às ele­va­das taxas de juros de 8,5%.”, afir­ma Jonas Jochims, asses­sor téc­ni­co da CNA.

Rolar para cima