A EsalqLab lançou, durante a Megaleite, o programa Ceres de classificação e certificação de forragens, e a Feno Visual é a primeira empresa certificada

Gus­ta­vo Ribei­ro

Como par­te da polí­ti­ca de trans­pa­rên­cia da empre­sa, e visan­do sem­pre ao res­pei­to aos nos­sos cli­en­tes e par­cei­ros, a Feno Visu­al se tor­na a pri­mei­ra empre­sa pro­du­to­ra de for­ra­gem do País a ade­rir ao Pro­gra­ma Ceres de Clas­si­fi­ca­ção de Qua­li­da­de de For­ra­gens, ide­a­li­za­do pela Esalq­Lab, em Pira­ci­ca­ba-SP, e exe­cu­ta­do com a par­ce­ria da SAS Cer­ti­fi­ca­do­ra.
A pro­du­ção comer­ci­al de for­ra­gens é uma ati­vi­da­de que vem ganhan­do des­ta­que no mer­ca­do de nutri­ção ani­mal. A ati­vi­da­de está aumen­tan­do sig­ni­fi­ca­ti­va­men­te e, com isso, sur­ge a neces­si­da­de de uma clas­si­fi­ca­ção mais pro­fis­si­o­nal, base­a­da em cri­té­ri­os téc­ni­cos, para deter­mi­nar a qua­li­da­de nutri­ci­o­nal des­ses pro­du­tos.

Em vis­ta des­ta neces­si­da­de pre­men­te, expli­ca Laer­te Cas­so­li, ges­tor da Esalq­Lab, foi desen­vol­vi­do o Pro­gra­ma Ceres, que está base­a­do em dois con­cei­tos fun­da­men­tais:
1 — O pri­mei­ro con­cei­to esta­be­le­ci­do tem a ver com a clas­si­fi­ca­ção, que deter­mi­nou a cri­a­ção de três índi­ces: IQF (Índi­ce de Qua­li­da­de do Feno), IQS (Índi­ce de Qua­li­da­de da Sila­gem de Milho) e o IQPS (Índi­ce de Qua­li­da­de do Pré-Seca­do);
2 — Já o segun­do, con­tem­pla a padro­ni­za­ção e cer­ti­fi­ca­ção do mate­ri­al pro­du­zi­do, um pro­ces­so que uti­li­za os cri­té­ri­os téc­ni­cos defi­ni­dos pela Esalq­Lab, que são cer­ti­fi­ca­dos e audi­ta­dos por uma empre­sa inde­pen­den­te, par­cei­ra do pro­gra­ma, com base em requi­si­tos espe­cí­fi­cos, inclu­si­ve apli­cá­veis da ISO 9001.


Leia a ínte­gra des­ta maté­ria na edi­ção Bal­de Bran­co 655 (julho/2019)

Rolar para cima