Brasil exporta bovinos vivos para Moçambique - Balde Branco

O Bra­sil abriu mais um mer­ca­do para as expor­ta­ções de bovi­nos des­ti­na­dos à repro­du­ção. É a Repú­bli­ca de Moçam­bi­que, que deve come­çar a com­prar os pri­mei­ros lotes de gado bra­si­lei­ro ain­da em 2016. De acor­do com esti­ma­ti­vas do setor pro­du­ti­vo, o país afri­ca­no tem poten­ci­al para impor­tar até 50 mil ani­mais por ano para essa finalidade.

Por meio de comu­ni­ca­do envi­a­do ao Depar­ta­men­to de Saú­de Ani­mal (DSA) do Minis­té­rio da Agri­cul­tu­ra, Pecuá­ria e Abas­te­ci­men­to (Mapa), o Minis­té­rio da Agri­cul­tu­ra e Segu­ran­ça Ali­men­tar de Moçam­bi­que infor­mou que havia acei­to o cer­ti­fi­ca­do sani­tá­rio pro­pos­to pelo Brasil.

De acor­do com o DSA, Moçam­bi­que tem enor­me deman­da por bovi­nos com exce­len­te desem­pe­nho zoo­téc­ni­co, de apti­dão de cor­te e de lei­te, capa­zes de con­tri­buir com o melho­ra­men­to de seus rebanhos.

A con­clu­são do acor­do sobre o pro­to­co­lo sani­tá­rio com Moçam­bi­que refor­ça as ações desen­vol­vi­das pelo Mapa para ampli­ar mer­ca­dos às expor­ta­ções de bovi­nos vivos.  Des­de 2014, o Depar­ta­men­to de Saú­de Ani­mal esta­be­le­ceu 14 dos 26 acor­dos sani­tá­ri­os vigen­tes para ven­da de gado vivo

Rolar para cima