fbpx

As incertezas do mercado de lácteos vão influenciar a produção de leite

BALANÇO — CNA

Cenário de desafios

para a bovinocultura de leite em 2021

Fatores climáticos e reflexos da pandemia no consumo deverão afetar o setor

O cená­rio para a bovi­no­cul­tu­ra de lei­te em 2021 está reple­to de incer­te­zas. Variá­veis como recu­pe­ra­ção econô­mi­ca, manu­ten­ção de pro­gra­mas soci­ais, câm­bio e uma pos­sí­vel segun­da onda de con­ta­mi­na­ção de covid-19 devem influ­en­ci­ar dire­ta­men­te o con­su­mo e a deman­da de pro­du­tos lác­te­os.

A esti­a­gem pre­vis­ta nas regiões Cen­tro-Oes­te, Sudes­te e Sul – que repre­sen­tam 79,6% da pro­du­ção naci­o­nal de lei­te –, em fun­ção do fenô­me­no cli­má­ti­co La Niña, tam­bém pode­rá tra­zer impac­tos sobre a ofer­ta de lei­te, em razão da menor dis­po­ni­bi­li­da­de ou qua­li­da­de do volu­mo­so.

As pre­vi­sões foram divul­ga­das pela Con­fe­de­ra­ção da Agri­cul­tu­ra e Pecuá­ria do Bra­sil (CNA) no docu­men­to “Balan­ço 2020 e Pers­pec­ti­vas 2021”.

Coletiva de imprensa virtual, com o superintendente técnico da CNA, Bruno Lucchi, e a superintendente de Relações Internacionais da CNA, Lígia Dutra

O Depar­ta­men­to de Agri­cul­tu­ra dos Esta­dos Uni­dos (USDA, na sigla em inglês) esti­ma que a pro­du­ção bra­si­lei­ra de lei­te cres­ce­rá ape­nas 1,3% em 2021. O valor con­ser­va­dor se jus­ti­fi­ca em fun­ção da alta nos cus­tos da ali­men­ta­ção do reba­nho e da gran­de pos­si­bi­li­da­de de aba­te de matri­zes em fun­ção do alto pre­ço da arro­ba.

A pro­je­ção de aumen­to nos cus­tos de pro­du­ção – puxa­do pelos pre­ços dos grãos uti­li­za­dos na ração con­cen­tra­da – ten­de a man­ter as mar­gens da ati­vi­da­de com­pri­mi­das, em espe­ci­al no pri­mei­ro semes­tre, antes da entra­da da safri­nha de milho e da entres­sa­fra de leite.

Para continuar lendo, assine nossa revista

Rolar para cima