Com base no Catálogo de Touros da Intercooperação da Frísia, produtores obtêm resultados animadores e já focam em metas para dobrarem a produção

Edson Lemos

Gel­son da Rosa Pedro­so “man­da lei­te há 25 anos” para a Frí­sia, como cos­tu­ma dizer, na loca­li­da­de de Mar­me­lei­ro, em Cas­tro-PR. Atu­al­men­te são 69 vacas no lei­te e 122 ani­mais no reba­nho. O pro­du­tor tra­ba­lha com gado Jer­sey (35% do reba­nho ou 25 ani­mais) e as demais são Holan­de­sas. Mas o gado não é mes­ti­ço. O volu­me de pro­du­ção che­ga a 2.160 litros/dia. Sua meta é cres­cer no lei­te, che­gar aos 3.000 litros/dia. Para atin­gir esse pata­mar, ele pla­ne­ja se valer do cri­a­tó­rio de bezer­ras da coo­pe­ra­ti­va, fican­do na pro­pri­e­da­de ape­nas as vacas de lei­te, de modo a man­ter o foco para melho­rar o desem­pe­nho des­sas vacas.

Hoje a pro­pri­e­da­de não dis­põe de bar­ra­cão, não tem con­fi­na­men­to, não tem mis­tu­ra­dor, mas tem bons resul­ta­dos com até 36 litros por vaca no inver­no, em duas orde­nhas. “Tudo isso, jun­tan­do ape­nas gené­ti­ca e ali­men­ta­ção. É assim que as vacas dão lei­te”, afir­ma. Seu gran­de pro­ble­ma é que seus ani­mais con­vi­vem em con­di­ções exces­si­vas de bar­ro, com gran­de incô­mo­do, o que já der­ru­bou suas médi­as de qua­li­da­de. Porém, o pro­du­tor se pre­pa­ra para melho­rar essas con­di­ções, con­fi­nan­do as vacas ou deci­din­do-se por cri­ar ape­nas Jer­sey, por ser mais rús­ti­co e menos pesa­do. Mas a esco­lha ain­da não foi fei­ta. Mes­mo assim, no últi­mo ano a pro­du­ção média por vaca ficou em 32,8 litros, con­si­de­ran­do vacas Jer­sey e Holan­de­sas.

Gel­son Pedro­so ado­tou o Catá­lo­go de Tou­ros da Inter­co­o­pe­ra­ção des­de que foi lan­ça­do por­que jul­gou impor­tan­te, tan­to pela sele­ção de tou­ros quan­to pelo pre­ço favo­rá­vel. Segun­do ele, quan­do com­pra de um ven­de­dor não tem segu­ran­ça do que está com­pran­do. “Já com o catá­lo­go é dife­ren­te, embo­ra eu reco­nhe­ça que hoje as empre­sas são mais séri­as, mais com­pro­me­ti­das com os pro­du­to­res”, assi­na­la.


Leia a ínte­gra des­ta maté­ria na edi­ção Bal­de Bran­co 655 (julho/2019)

Rolar para cima