Argentina perdeu quase mil fazendas leiteiras - Balde Branco

Entre 2008 e 2017, a pecuá­ria lei­tei­ra argen­ti­na teve 967 fazen­das encer­ran­do suas atividades

O Sena­sa-Ser­vi­ço Naci­o­nal de Sani­da­de Agro­a­li­men­tar da Argen­ti­na divul­gou um estu­do sobre a evo­lu­ção das fazen­das lei­tei­ras em ope­ra­ção entre 2008 e 2017. Há dez anos, havi­am 10.922 fazen­das lei­tei­ras que con­cen­tra­vam 3.444.477 cabe­ças. Atu­al­men­te, regis­tros apon­tam 967 fazen­das a menos, tota­li­zan­do 9.955. Isto é, hou­ve uma redu­ção de 10%.

Nes­te pon­to, deve-se des­ta­car que um total de 269 fazen­das lei­tei­ras (27%) foram fecha­das entre 2016 e 2017, o que sig­ni­fi­ca que, com o novo gover­no e com a decep­ção cau­sa­da pelo apro­fun­da­men­to da cri­se, por pro­ble­mas cli­má­ti­cos e pela fal­ta de polí­ti­ca para o setor, a taxa de fecha­men­tos acelerou.

Enquan­to isso, a que­da no reba­nho bovi­no foi menor. No perío­do ana­li­sa­do, a redu­ção de todas as cate­go­ri­as foi de ape­nas 2,3%. O índi­ce apon­ta que a ati­vi­da­de ficou mais con­cen­tra­da em empre­sas mai­o­res. Quan­to à dis­tri­bui­ção por pro­vín­ci­as, das fazen­das lei­tei­ras que esse ano con­ti­nu­am fun­ci­o­nan­do, as pro­vín­ci­as da pam­pa úmi­da con­cen­tram 9.441 esta­be­le­ci­men­tos, ou seja, 95%.

Em Bue­nos Aires, exis­tem 2.218 fazen­das lei­tei­ras. Em 10 anos, a pro­vín­cia per­deu ape­nas 163. A taxa de fecha­men­to foi de 7,3%. Em San­ta Fé são 3.403 fazen­das lei­tei­ras. Des­de 2008, foram fecha­das 500, com uma taxa de fecha­men­to de 15%. Em Cór­do­ba, exis­tem 3.071 fazen­das lei­tei­ras. Entre 2008 e 2017 foram per­di­das 540 fazen­das lei­tei­ras, o que indi­ca uma taxa de fecha­men­to de 17,5%, segun­do o por­tal Leche­ro.

Rolar para cima