Ações que têm feito SC produzir cada vez mais - Balde Branco

A cada ano, os cata­ri­nen­ses pro­du­zem mais lei­te. Estão em quin­to no ran­king naci­o­nal e que­rem avan­çar ain­da mais com novas ações


Des­de o iní­cio de setem­bro, a região Oes­te de San­ta Cata­ri­na vem con­so­li­dan­do algu­mas ações para estru­tu­rar a cha­ma­da Rota da Inte­gra­ção do Lei­te no Esta­do, pro­je­to que envol­ve pro­du­to­res, coo­pe­ra­ti­vas e repre­sen­tan­tes de órgãos liga­dos ao setor. O obje­ti­vo é defi­nir os polos de pro­du­ção não só no Esta­do, mas tam­bém no Para­ná e Rio Gran­de do Sul e, a par­tir daí, então, tra­ba­lhar pro­je­tos que fomen­tem as deman­das des­se impor­tan­te setor econô­mi­co na região Sul.

A ini­ci­a­ti­va está no âmbi­to do Minis­té­rio da Inte­gra­ção Naci­o­nal, mas con­tem­pla inte­res­ses espe­cí­fi­cos dos cata­ri­nen­ses, espe­ci­al­men­te do Núcleo Esta­du­al da Fai­xa de Fron­tei­ra, pro­je­to coor­de­na­do pela Secre­ta­ria de Esta­do e Pla­ne­ja­men­to com a par­ce­ria do Sebrae, entre outras ins­ti­tui­ções. Para o dire­tor de Desen­vol­vi­men­to Regi­o­nal e das Cida­des da Secre­ta­ria de Esta­do de Pla­ne­ja­men­to, Nor­ton Bop­pré, tra­ta-se de um pro­je­to de inclu­são produtiva.

“O Minis­té­rio da Inte­gra­ção Naci­o­nal par­ti­ci­pou de visi­tas de extre­ma rele­vân­cia para enten­der todo o pro­ces­so, tan­to nas peque­nas pro­pri­e­da­des rurais quan­to em coo­pe­ra­ti­vas for­tes da região que con­gre­gam o peque­no pro­du­tor e que fazem o pro­ces­sa­men­to do lei­te e seus deri­va­dos”, dis­se, expli­can­do que o pro­je­to opor­tu­ni­za­rá que o lei­te ocu­pe posi­ção de van­guar­da na eco­no­mia. San­ta Cata­ri­na, hoje, é o quin­to mai­or esta­do pro­du­tor de lei­te no País.

A ini­ci­a­ti­va, que tam­bém está sen­do colo­ca­da em prá­ti­ca para para­na­en­ses e gaú­chos, onde estão os polos de pro­du­ção que aten­dem aos cri­té­ri­os esta­be­le­ci­dos no pro­je­to da Rota da Inte­gra­ção Naci­o­nal, tem a ver com a den­si­da­de pro­du­ti­va, a repre­sen­ta­ti­vi­da­de do setor, espe­ci­al­men­te em regiões de bai­xo desen­vol­vi­men­to, bai¬xa ren­da e bai­xos indi­ca­do­res. “O obje­ti­vo é fomen­tar o cres­ci­men­to e a melho­ria das con­di­ções de tra­ba­lho e de vida de todos os envol­vi­dos com o setor”, real­ça Boppré.

Ele garan­te que até o final des­te ano o pro­je­to da Rota do Lei­te em San­ta Ca¬tarina esta­rá con­so­li­da­do, com todos os polos de pro­du­ção no Esta­do defi­ni­dos. “Depois, estru­tu­ra­re­mos as orga­ni­za­ções para ele­ger­mos uma car­tei­ra de pro­je­tos que seja de rele­vân­cia para fomen­tar o desen­vol­vi­men­to de cada região”, expli­ca. Atu­al­men­te San­ta Cata­ri­na pro­duz 2,9 bilhões de litros/ano, con­cen­tran­do mais de 70% do volu­me na região Oes­te. Ao todo, são 80 mil pro­du­to­res de lei­te no Estado.

Leia a ínte­gra des­ta entre­vis­ta na edi­ção Bal­de Bran­co 624, de outu­bro 2016

Rolar para cima