A força da raça holandesa se mostra nas várias regiões do país - Balde Branco

A competitividade da raça Holandesa vem propiciando, também com muitos exemplos no Nordeste e no próprio Centro-Oeste, além de Minas Gerais, alta produtividade nas fazendas, que se valem dessa capacidade da vaca Holandesa para produzir muito leite de qualidade. Então, aqueles criadores que dão prioridade à tecnologia em seus rebanhos certamente têm na raça Holandesa uma grande parceira para atingir seus objetivos.

ENTREVISTA

JOÃO GUILHERME BRENNER, presidente da APCBRH 

A força da raça holandesa

se mostra nas várias regiões do país

Enge­nhei­ro civil, pro­du­tor na Fazen­da Enge­nho Velho, em Imbi­tu­va (PR), João Gui­lher­me Bren­ner tem liga­ção com a pro­du­ção lei­tei­ra des­de os 14 anos de ida­de. Recém-elei­to pre­si­den­te da Asso­ci­a­ção Para­na­en­se dos Cri­a­do­res de Bovi­nos da Raça Holan­de­sa (APC­BRH), Bren­ner, com ampla expe­ri­ên­cia em ges­tão de negó­ci­os, tam­bém é mem­bro-dire­tor do Fun­do de Desen­vol­vi­men­to da Agro­pe­cuá­ria do Esta­do do Para­ná (Fundepec/PR). Ele faz ques­tão de enfa­ti­zar que é apai­xo­na­do pela ati­vi­da­de lei­tei­ra, espe­ci­al­men­te pela raça Holan­de­sa, por cau­sa da per­for­man­ce que essas vacas entre­gam, pro­du­zin­do cer­ca de 20 vezes o seu peso vivo em lei­te por lactação.

Erick Hen­ri­que

Para continuar lendo, assine nossa revista