Laticínios cobram compra governamental de leite

  • 5 de outubro de 2017
Laticínios cobram compra governamental de leite

A promessa de compra de leite pelo Governo Federal, anunciada há três semanas, será cobrada por laticínios gaúchos

Entidades do setor lácteo irão à Brasília na próxima semana para cobrar o Governo Federal a compra governamental de 50 milhões de t de leite em pó e 400 milhões de litros de leite UHT. O Sindilat-Sindicato da Indústria de Laticínios do RS voltou a defender a medida no dia último dia 5 de outubro, durante reunião do Grupo de Trabalho da Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Assembleia Legislativa que trata sobre a importação do leite em pó do Mercosul.

No encontro, a comissão validou documento que foi entregue no dia 12 de setembro ao ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, formalizando o pedido de compra. Com a presença do presidente do sindicato, Alexandre Guerra, a demanda do setor foi debatida como medida emergencial para reverter a situação de crise do setor leiteiro gaúcho. A ida da comitiva a Brasília também será uma oportunidade para reivindicar soluções para a possível triangulação de leite uruguaio.

Segundo o diretor da Farsul-Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul, Jorge Rodrigues, é fundamental que se faça uma regulação de produtos importados para atender o abastecimento nacional de forma equilibrada. “São dois pontos-chaves dessa questão: manutenção da suspensão de incentivos de importação e de estoques por via de compras governamentais”. O deputado Zé Nunes reiterou a fala, alertando para a necessidade de unidade do setor produtivo. “Precisamos ter uma voz única na questão do leite neste momento”.