INs 76 e 77 – Boas práticas para garantir a qualidade

  • 4 de agosto de 2019
INs 76 e 77 – Boas práticas para garantir a qualidade

Um item muito importante para garantir a qualidade do leite é o uso correto dos medicamentos em geral e, em específico, de antibióticos para evitar resíduos no leite

 

Na profissionalização das fazendas leiteiras, a implantação das Boas Práticas, conforme estabelece a IN 77, é o caminho certo para garantir a qualidade e segurança do leite. Na sequência da orientação na implantação das Boas Práticas na produção de leite, com base em trabalho da Cia. do Leite, a Balde Branco traz nesta edição as Boas Práticas no Uso Racional de Medicamentos. Vale o alerta que, para mais detalhes, sobre cada aspecto das BP, deve-se consultar o texto das INs 76 e 77

 

  • Importância Técnica

– As sub e sobredosagens são responsáveis pela intoxicação, resistência e ineficácia do tratamento. O uso de medicamentos deve seguir os protocolos do fabricante de acordo com instruções presentes na bula. Além da dosagem, a frequência de aplicação também pode causar resistência e ineficácia do tratamento;

– A via de aplicação do medicamento depende do tempo necessário de ações e de outras propriedades do fármaco. Quanto ao uso da agulha, é preciso seguir as instruções da bula ou do médico veterinário (intramuscular, intravenosa, subcutânea), e o calibre deve ser escolhido de acordo com o tamanho do animal e com a via de aplicação;

– Os equipamentos utilizados para a medicação de animais podem ser vetores mecânicos, capazes de transmitir doenças quando se utiliza a mesma agulha/seringa em diferentes animais;

– A observação da carência após o uso de medicamentos é importante para evitar resíduos no leite. Além disso, respeitar os dias de tratamento é fundamental para resultados positivos.

Conforme ressalta Ronaldo Carvalho, diretor da Cia. do Leite, os prejuízos por causa de resíduos de antibióticos no leite vão sair do bolso do produtor de leite. Portanto, é ele quem deve tomar todas as providências para implantar as boas práticas para o uso racional e correto dos medicamentos.

 

  • Diagnóstico

– O primeiro passo é que o produtor sempre precisa contar com a orientação do médico veterinário para acompanhar os protocolos de tratamento das doenças e as estratégias preventivas contra as doenças e qualquer problema relacionado à saúde dos animais.

– O uso de medicamentos deve ser direcionado de acordo com o diagnóstico, respeitando a dosagem de acordo com o indicado na bula pelo fabricante;

– A frequência de aplicação e a duração do tratamento devem ser respeitadas, seguindo também a orientação do fabricante e do veterinário;

– O controle de peso dos animais também é importante, já que a dosagem, muitas vezes, varia de acordo com o peso;

– Verificar a data de validade do medicamento; jamais utilizar medicamento com a data vencida;

– Na bovinocultura de leite é muito comum o uso de medicamentos que não têm indicação para vacas de leite. Essa contra-indicação de alguns medicamentos está vinculada ao tempo de resíduos do produto no leite.

 


Leia a íntegra desta matéria na edição Balde Branco 656 (agosto/2019)