Financiamento para o leite é ampliado em SP

  • 8 de agosto de 2017
Financiamento para o leite é ampliado em SP

Mais prazo e mais itens fazer parte do programa de financiamento do governo paulista para os produtores de leite do estado

Lançado pelo governador Geraldo Alckmin, no último dia 28 de julho, em Regente Feijó-SP, o Plano Mais Leite, Mais Renda inclui melhores condições de financiamento ao produtor que queira aumentar produção, produtividade e renda. Os interessados terão agora mais prazo para pagar e pode financiar mais itens para desenvolver sua atividade.

As alterações foram feitas nas linhas de financiamento do Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista – o Banco do Agronegócio Familiar (Feap/Banagro), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. O prazo para pagamento aumentou de cinco para seis anos, incluso um ano de carência – com teto de R$ 200 mil por pessoa física ou jurídica.

“São alterações feitas pensando em atender 100% das necessidades do produtor em termos de investimento”, explica o engenheiro agrônomo Fernando Aluizio Pontes de Oliveira Penteado, secretário-executivo do Feap, lembrando que “são ações casadas com o Plano Mais Leite, Mais Renda”.

Para o Projeto Pecuária de Leite, entre os itens financiáveis estão: aquisição de matrizes e reprodutores; formação ou reforma de pastagens, capineiras, canaviais forrageiros e culturas cíclicas para a produção de volumosos ou silagem; construção e/ou adequação de estábulos leiteiros, contemplando currais; bezerreiros, salas de ordenha e de leite com os equipamentos respectivos; insumos e kits para manejo reprodutivo e inseminação artificial; implantação de sistema de irrigação, caso seja complementar ao investimento proposto; ações de custeio associadas (vacinas, adubos, remédios, ração), no limite de até 30% do valor financiado.

Para o Projeto Qualidade do Leite, a mudança também amplia os itens financiáveis e inclui a construção de instalações das salas de ordenha e de leite, que antes só podiam ser reformadas ou adequadas. O pecuarista de leite pode financiar pelo Feap: construção, reforma e/ou adequação de instalações, contemplando a aquisição de tanques de expansão, pré-resfriadores e resfriadores, ordenhadeiras mecânicas, como também outros equipamentos específicos para a melhoria da qualidade do leite.

“Ampliamos os itens para dar mais condições à atividade do nosso pecuarista de leite, que terá também um ano a mais de prazo para pagar o financiamento. Queremos aumentar a produtividade e renda dessas propriedades, auxiliando o produtor rural como sempre nos orienta o governador Geraldo Alckmin”, destacou o secretário Arnaldo Jardim.

——————

por Helio Filho, da assessoria de Comunicação da Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo