Fatores que definem a nutrição de vacas leiteiras

  • 21 de fevereiro de 2017
Fatores que definem a nutrição de vacas leiteiras

Na pecuária de leite, a alimentação é o principal custo de produção. Entender a dieta permite que se faça um cardápio adequado, gastando-se o mínimo e assegurando bom retorno da atividade


Por Ricardo Peixoto de Melo

Para uma vaca produzir deter¬minado volume de leite, ela precisa de alguns nutrientes. Energia, proteína, fibra e minerais estão entre os principais fatores a serem considerados numa dieta para o rebanho em lactação. Uma forma de gastar o mínimo é oferecer exatamente o necessário de cada nutriente, evitando desperdício. Para isso, é fundamental que se conheça a necessidade da vaca para cada nutriente e a composição dos alimentos que serão usados.

A quantidade de nutrientes que uma vaca precisa para produzir determina¬do volume de leite é o que se chama exigência nutricional, que depende de seu peso vivo, da quantidade que ela produz, da composição do leite produzido e de quanto ela gasta de energia se deslocando. Com essas informações é possível estabelecer o quanto a vaca precisa ingerir de cada nutriente.

A segunda parte é conhecer quanto cada alimento pode fornecer de cada nutriente. Por exemplo, se a vaca precisa ingerir 3,2 kg de proteína por dia, é preciso conhecer quanto de proteína cada alimento que será utilizado tem, para que se possa adequá-lo à necessidade da vaca. Para entender tal relação, passamos abaixo a definição de alguns indicadores:

Matéria seca – Todo alimento tem algum teor de água em sua composição. Se uma amostra de 100 g for totalmente seca (após retirar toda a água), o peso que sobrar é a quantidade de matéria seca contida em 100 g daquele alimento. Como a água normalmente é abundante e barata quando se compra um alimento, o que interessa é o quanto de matéria seca ele tem. Matéria seca = peso do alimento – peso da água contida no alimento.

Energia – Está contida em qualquer alimento orgânico e é essencial para a produção animal. Na alimentação animal um alimento é mais energético quanto maior for a sua digestibilidade. Por isso, uma forma de expressar energia de um alimento é relacioná-la com sua digestibilidade. A medida de energia chamada NDT é expressa em % da matéria seca (%MS) e praticamente reflete quanto do alimento pode ser digerido. Assim, se um alimento tem 90% de NDT e outro tem 60%, significa que o de 90% é mais digerido e por isso tem mais energia disponível para o animal.

Proteínas – São importantes porque fazem parte da estrutura do organismo (músculos, células) e são constituintes básicos dos produtos de origem animal (leite, carne). Assim, quanto maior quantidade de proteína for encontrada nestes produtos maior será a exigência do animal para este nutriente. A unidade utilizada para medir a proteína nos alimentos é a proteína bruta (PB), normalmente expressa em (%MS).

Leia a íntegra desta matéria na edição Balde Branco 628, de fevereiro 2017