Como escolher o touro Girolando

  • 29 de agosto de 2017
Como escolher o touro Girolando

A raça se destaca pela diversidade de manejo para se trabalhar e pelas opções de cruzamentos. No entanto, os bons resultados dependem do conhecimento que se tem dos reprodutores


Por Christian Milani Resende, gerente de produto de leite nacional Semex

Em um mercado onde o acesso à informação está cada vez mais fácil e os custos dos insumos vêm achatando a receita dos produtores de leite, é inadmissível que o criador dos tempos atuais use sua fazenda como laboratório de cruzamentos entre raças. Por isso, convém discutir as possibilidades do uso da genética Girolando e como é possível alcançar resultados adequados para cada objetivo.

A raça Girolando está devidamente consolidada para a produção de leite nos trópicos. A demonstração de crescimento que ocorre anualmente em solo brasileiro é também despertada em outros países de clima tropical, como Colômbia, Costa Rica, Panamá e Venezuela. Nestes países, a aceitação e utilização de sêmen de touros Girolando já é uma realidade. No entanto, em algumas regiões do Brasil, ainda se encontra criadores desconfiados ou pouco informados sobre sua utilização.

É importante ressaltar que o sucesso da raça Girolando se deve aos criadores que vêm fazendo o serviço de casa bem feito por meio dos acasalamentos entre as melhores matrizes Gir Leiteiro e os melhores touros Holandeses do mercado mundial. Cabe ressaltar que grandes criatórios de Holandês também têm despertado para a produção do Girolando, utilizando suas melhores matrizes com touros Gir Leiteiro selecionados.

Hoje, o Brasil é referência no Gir Leiteiro. O maior exemplo disso está no interesse do mercado indiano por produtos brasileiros, mercado aquele que é berço da raça. Portanto, vamos enfatizar ao longo do texto o sucesso do Girolando e a oportunidade de crescimento da raça, passando pela melhor escolha dos indivíduos para sua formação.

Nos acasalamentos é muito relevante a utilização de animais de melhor morfologia. Este critério de seleção consequentemente nos trará animais de grau meio-sangue mais valorizados, principalmente quando a qualidade de úbere é considerada como uma das principais características. Mas, além dela, é importante analisar também bons aprumos, aliados à boa estrutura corporal e boa garupa.

Para a formação de um Girolando, a escolha dos touros Holandeses é de extrema importância, priorizando como critério touros que tenham provas com índices superiores a 2 ou 3 desvios padrão nas características funcionais. Tal detalhe vai refletir diretamente no maior progresso genético da progênie. Veja um exemplo no quadro 1.

quadro1
Além das características funcionais, deve-se estar atento a touros que tenham também índices positivos em Vida Produtiva, Contagem de Células Somáticas, Fertilidade das Filhas e Conversão Alimentar, os quais ajudarão na formação de progênies mais sadias e consequentemente de maior longevidade e menor custo de manutenção.

Indicadores para formação do rebanho – A escolha dos touros Holandeses se deve aos índices positivos de produção, como PTA leite, gordura, proteína e seus desvios percentuais também positivos, pois eles agregam na formação da melhor progênie. Portanto, com a somatória de todas essas características se tem certeza de que estamos no caminho certo para a formação dos melhores animais da raça Girolando.

A ABCCG-Associação Brasileira de Criadores Gado Girolando, juntamente com a Embrapa Gado de Leite, tem desenvolvido um trabalho para consolidar o teste de progênie, mas, enquanto o Sumário de Touros Provados da raça não trouxer informações lineares dos touros provados e os touros jovens não puderem contar com a divulgação das informações genômicas, a opção mais segura de utilização dos touros Girolando 5/8 e 3/4 deve se basear na escolha dos touros Holandeses que compõem o seu pedigree.

A tabela 2 é oficial da ABCGG e sua utilização, deve ser seguida não só como o intuito de registro, mas principalmente na orientação dos acasalamentos. Em matrizes de grau sanguíneo 1/4, ½ e 3/4, é muito comum a utilização de Holandês, porém é preciso destacar os conceitos aqui citados quanto à escolha dos melhores índices do touro Holandês em suas provas.

E como critério na escolha de touros Girolando 5/8 e 3/4, o recomendável é selecionar indivíduos que trazem em seu pedigree touros Holandeses de melhor índice em suas provas. Então, com base na escolha das melhores opções de Gi¬rolando, as indicações de sua utilização seriam as seguintes:

• Touros 3/4 x nas matrizes1/2 = progênies 5/8
• Touros 3/4 x nas matrizes 3/4 = progênies 3/4 Bimestiços
• Touros 5/8 x nas matrizes 5/8 = progênies PS (puro sintético)
• Touros 5/8 x nas matrizes 7/8 = progênies 3/4

Estes dois acasalamentos são os mais comuns no mercado para utilização dos touros Girolando 3/4 e 5/8, mas na tabela 1 podemos ver outras variedades de opções de acasalamentos com touros 3/4 e 5/8.

tabela1